terça-feira, fevereiro 28, 2012

Barrinhas de aveia, coco e amora

English version

Blackberry coconut oat bars / Barrinhas de aveia, coco e geléia de amora

Domingo passado, pela primeira vez desde 1997, assisti a toda a cerimônia do Oscar, desde o primeiro minuto até o momento em que “O Artista” foi anunciado como o melhor filme. O que me fez ficar acordada até às 2 da manhã em 1997 foi o meu amor por “O Paciente Inglês” – ficara obcecada pelo filme depois de ler o livro e, para mim, Anthony Minghella fizera algo tão sublime e brilhante que torci muito para que o file levasse o máximo de prêmios possível. Ralph Fiennes não levou o Oscar mas não fiquei tão desapontada porque ele perdeu para o fantástico Geoffrey Rush – não era algo injusto como perder Tommy Lee Jones. :)

Este ano vi a cerimônia desejando com todo o meu coração que Gary Oldman, Rooney Mara (já que Tilda não levou a tão merecida indicação) e Scorsese ou Malick levassem os prêmios, mas não fiquei tão desapontada assim, já que amei “O Artista” e perder para Meryl Streep é uma honra – não é algo injusto como perder para Paltrow, Roberts, Witherspoon ou Zellweger. :)

---

Continuo interessada em receitas preparadas em formas de 20x30cm ou 13x9 polegadas, por isso estas barrinhas foram a primeira receita que testei deste livrinho lindo – elas são tão deliciosas quanto fáceis de fazer e a quantidade enorme de aveia pode lhes permitir dizer aos comensais que se tratam de barrinhas “saudáveis”.:)

Barrinhas de aveia, coco e amora
um tiquinho adaptadas do adorável e delicioso One Girl Cookies: Recipes for Cakes, Cupcakes, Whoopie Pies, and Cookies from Brooklyn's Beloved Bakery

- xícara medidora de 240ml

¾ xícara (75g) de coco em flocos adoçados
1 ¼ xícaras (175g) de farinha de trigo
¾ xícara (131g) de açúcar mascavo claro – aperte-o na xícara na hora de medir
¼ xícara (50g) de açúcar cristal, de preferência orgânico
½ colher (chá) de sal
¾ xícara (170)g de manteiga sem sal, gelada e em pedacinhos pequenos
1 ½ xícaras (172g) de aveia em flocos
½ xícara de geléia de amora

Pré-aqueça o forno a 180°C. Unte com manteiga uma forma retangular de 32x22cm* e forre-a com papel alumínio. Unte o papel também.
Espalhe o coco em uma assadeira e toste-o levemente no forno por 2-3 minutos. Deixe esfriar completamente (mantenha o forno ligado).
Na tigela grande da batedeira, usando o batedor em formato de pá, misture a farinha, o açúcar mascavo, o açúcar cristal e o sal. Bata em velocidade baixa para combiná-los. Acrescente a manteiga e bata em velocidade baixa até que uma massa comece a se formar. Junte o coco e a aveia. Misture em velocidade baixa por mais 1 minuto até obter uma massa farelenta.
Reserve ¾ xícara da massa. Transfira o restante para a forma preparada e, usando as pontas dos dedos, aperte-a no fundo da assadeira, formando a base das barrinhas. Asse por 14 minutos, girando a forma na metade do tempo de forno, ou até que a base doure levemente nas extremidades. Retire do forno (mantenha-o ligado) e deixe esfriar 10 minutos. Espalhe a geléia sobre a base, espalhando uniformemente, deixando uma borda de 1cm sem geléia. Salpique a massa reservada sobre a camada de geléia e asse por mais 8-10 minutos ou até que a geléia borbulhe e a cobertura firme. Deixe esfriar completamente antes de cortar em barrinhas.

* fiz exatamente a receita acima usando uma forma de 20x30cm; reservei 1 xícara de massa para a cobertura e usei o restante na base. Como a minha forma tem fundo removível não forrei com papel alumínio

Rend.: 24 barrinhas

sábado, fevereiro 25, 2012

Salada de tomate, cebola roxa e gorgonzola - simples e deliciosa

English version

Tomato, red onion and gorgonzola salad / Salada de tomate, cebola roxa e gorgonzola

Ok, admito: esta não é uma salada muito romântica – todo esse alho e cebola crus (sem falar no gorgonzola!) não farão nenhum bem ao seu hálito. Mas a salada é tão simples – a preparei em questão de minutos – fresca e deliciosa, e a receita vem de um livro tão fantástico, que tinha de compartilhá-la com vocês – nem que, no fim, vocês acabem preparando-a para um almoço ou jantar solitário (ou “me time”, como gosto de chamar). Para encerrar tudo lindamente, uma tigela de sorvete, o sofá e um daqueles filmes que já vimos um milhão de vezes mas que nos fazem chorar baldes toda vez. :)

Meu marido gostou tanto deste molho que espalhou um pouco sobre seu bife e também o usou para mergulhar as batatas-fritas. :)

Salada de tomate, cebola roxa e gorgonzola
um tiquinho adaptada do ótimo Sunday Suppers at Lucques

Molho:
1 ½ colheres (sopa) de folhas de manjerona + algumas folhinhas para decorar – aperte-as na colher na hora de medir
1 dente de alho
¼ colher (chá) de sal Maldon ou flor-de-sal, ou 1/8 colher (chá) de sal comum
pimenta do reino moída na hora, a gosto
1 colher (sopa) de azeite de oliva extra-virgem
½ colher (sopa) de suco de limão siciliano ou tahiti

Salada:
1 cebola roxa grande
4-5 tomates maduros
200g de tomates cereja
80g de gorgonzola, despedaçado grosseiramente

Em um pilãozinho, macere a manjerona, o alho e o sal até obter uma pasta. Junte a pimenta, o azeite e o suco de limão e misture. Reserve.
Coloque a cebola de molho em água gelada por 5 minutos (para suavizar um pouco o sabor). Enquanto isso, corte os tomates maiores em quatro partes e arrume-os em um prato de servir. Corte alguns dos tomates cereja ao meio e arranje todos no prato também. Escorra a cebola e seque bem com papel toalha. Junte aos ingredientes no prato. Regue a salada com o molho, espalhe as folhinhas de manjerona por cima e sirva.

Rend.: 2 porções

quinta-feira, fevereiro 23, 2012

Bolo de chocolate com recheio de frangipane

English version

Frangipane ripple chocolate pound cake / Bolo de chocolate com recheio de frangipane

Adoro amêndoas – são as minhas nuts favoritas. Mas por muito tempo evitei receitas que pedem por pasta de amêndoa (almond paste) porque nunca vira esse ingrediente por aqui. Foi quando de repente me dei conta: se preparei eggnog caseira para um bolo porque não fazer o mesmo com a pasta de amêndoa? Não sei por que meu cérebro demorou tanto para chegar a esta conclusão. :)

A pasta de amêndoa caseira – receita deste livro lindíssimo – é macia, deliciosa e pode ser mantida no freezer por um tempão. E se vocês ainda não se convenceram a preparar a pasta em casa, dêem uma olhadinha neste bolo de chocolate. ;)

E falando em evitar coisas, ouvi algumas pessoas dizer que estão evitando “O Artista” porque o filme é: a) mudo, b) p&b, c) mudo e p&b. Sinto muito por estas pessoas, de verdade. Porque elas estão perdendo um filme espetacular, lindamente feito, com performances fantásticas – saí do cinema apaixonada por Berenice Bejo e Jean Dujardin – e uma história ótima. Algo que eu nunca vira antes, tão tocante e divertido ao mesmo tempo. Mas o que é que eu sei? Sou apenas uma moça que adora fazer bolos (recheados de frangipane). :)

Frangipane ripple chocolate pound cake / Bolo de chocolate com recheio de frangipane

Bolo de chocolate com recheio de frangipane
do delicioso e sempre infalível Baking for All Occasions

- xícara medidora de 240ml

Recheio de frangipane:
1/3 xícara (33g) de farinha de amêndoas
½ xícara de pasta de amêndoa – usei caseira, receita abaixo
¼ xícara (50g) de açúcar cristal, de preferência orgânico
1 ovo grande, de preferência orgânico
¼ xícara (56g) de manteiga sem sal, amolecida

Bolo:
260g de farinha para bolo*
¾ xícara (68g) de cacau em pó, sem adição de açúcar (usei cacau do tipo alcalinizado)
2 colheres (chá)s de fermento em pó
¼ colher (chá) de sal
280g (10oz) de manteiga sem sal, temperatura ambiente
2 xícaras (400g) de açúcar cristal, de preferência orgânico
3 ovos grandes, de preferência orgânicos
1 colher (chá) de extrato de baunilha
1 xícara (240ml) de leite integral, temperatura ambiente

Prepare o frangipane: no processador de alimentos, misture a farinha de amêndoas, a pasta de amêndoas e o açúcar e processe até incorporá-los bem. Junte o ovo e a manteiga e processe até obter um creme bem homogêneo. Cubra e leve à geladeira enquanto preparar a massa do bolo.
Bolo: pré-aqueça o forno a 180°C (160°C se a sua forma tiver cobertura antiaderente escura). Unte com manteiga e enfarinhe uma forma canelada (tipo Bundt) com capacidade para 10 xícaras de massa.
Em uma tigela média peneire juntos a farinha, o cacau, o fermento e o sal.
Na tigela grande da batedeira, usando o batedor em formato de pá, bata a manteiga em velocidade média até ficar cremosa e lisa. Junte o açúcar, aos poucos, e bata até obter um creme claro e fofo. Raspe as laterais da tigela ocasionalmente.
Em velocidade média, junte os ovos, um a um, batendo bem a cada adição. Junte a baunilha. Na velocidade mais baixa possível acrescente a mistura de farinha em três adições alternando com o leite em duas adições. Raspe as laterais da tigela novamente.
Retire a frangipane da geladeira. Espalhe cerca de 2 xícaras de massa na forma preparada e espalhe de maneira uniforme. Espalhe metade da frangipane sobre a massa de bolo, às colheradas, evitando deixar que fique em contato com as laterais e o tubo central da forma. Cubra com cerca de 1 ½ xícaras de massa de bolo. Espalhe a frangipane restante sobre a massa, espalhando de maneira uniforme. Cubra com o restante da massa de bolo.
Asse o bolo por cerca de 60 minutos ou até que cresça e o topo do bolo volte ao lugar quando levemente pressionado com a ponta do dedo (faça o teste do palito). Deixe esfriar na forma, sobre uma gradinha, por 15-20 minutos, e então desenforme com cuidado sobre a grade. Deixe esfriar completamente.
Polvilhe com açúcar de confeiteiro antes de servir, se desejar.

* farinha para bolo caseira: para preparar 1 xícara de farinha para bolo retire 2 colheres (sopa) de 1 xícara (140g) de farinha de trigo comum e adicione 2 colheres (sopa) de amido de milho

Rend.: 12-15 porções

Pasta de amêndoa caseira
do lindíssimo Home Baking: The Artful Mix of Flour and Traditions from Around the World

1 xícara (100g) de farinha de amêndoa
1/3 xícara (46g) de açúcar de confeiteiro
2 colheres (sopa) de manteiga sem sal, amolecida
1 clara de ovo grande, de preferência orgânica, ligeiramente batida com um garfo
½ colher (chá) de extrato de amêndoa ou baunilha (opcional)

Coloque todos os ingredientes no processador de alimentos e processe até obter um creme homogêneo. Guarde em um pote hermético na geladeira por até dois dias ou congele por até 2 meses. Deixe a pasta chegar à temperatura ambiente antes de usar.

Rend.: ¾ xícara de pasta de amêndoa espessa

segunda-feira, fevereiro 20, 2012

Biscoitos de açúcar mascavo e especiarias

English version

Spiced brown sugar cookies / Biscoitos de açúcar mascavo e especiarias

Por mais que eu adore cozinhar entendo que não é todo mundo que sente o mesmo - por isso, vocês podem imaginar o quão feliz fiquei quando descobri que minha irmã adorava cozinhar também – juro que nunca a forcei a gostar das panelas: tudo começou por causa de seu amor por brownies e cookies. :)

Depois de provar alguns destes biscoitinhos ela me disse que os achara deliciosos e que queria a receita “urgentemente”; ela também falou que já os havia imaginado cobertos de chocolate, o que achei uma ótima idéia – tenho ou não motivos para me orgulhar de minha irmã? ;)

Biscoitos de açúcar mascavo e especiarias
da sempre linda e deliciosa Donna Hay Magazine

- xícara medidora de 240ml

Cobertura de açúcar:
¾ xícara (105g) de açúcar de confeiteiro
1 colher (chá) de canela em pó

Biscoitos:
2 1/3 xícaras + 1 colher (sopa) - 335g - de farinha de trigo
½ colher (chá) de gengibre em pó
½ colher (chá) de pimenta-da-jamaica moída
¼ colher (chá) de cravo em pó
¼ colher (chá) de noz-moscada ralada na hora
¼ colher (chá) de bicarbonato de sódio
1 pitada de sal
½ xícara + ½ colher (sopa) - 120g - de manteiga sem sal, temperatura ambiente
1 xícara (175g) de açúcar mascavo – aperte-o na xícara na hora de medir
1/3 xícara (80ml) de glucose de milho
1 ovo
1 colher (chá) de extrato de baunilha

Pré-aqueça o forno a 180°C. Forre duas assadeiras grandes, de beiradas baixas, com papel manteiga.
Em uma tigelinha, misture o açúcar de confeiteiro e a canela. Reserve.
Prepare os biscoitos: em uma tigela média, misture a farinha, o gengibre, a canela, a pimenta-da-jamaica, o cravo, a noz-moscada, o bicarbonato e o sal.
Na tigela grande da batedeira bata a manteiga, o açúcar mascavo e a glucose de milho em velocidade média até obter uma mistura cremosa. Junte o ovo e a baunilha e bata para combinar. Em velocidade baixa, junte os ingredientes secos e bata somente até incorporá-los - é melhor terminar de misturar os ingredientes com uma espátula para evitar que a massa fique mole demais; à minha tive de acrescentar 1 ½ colheres (sopa) de farinha no final.
Faça bolinhas usando 1 colher (sopa) nivelada de massa por biscoito e coloque-as nas assadeiras preparadas deixando 5cm de espaço entre uma e outra. Asse até que os biscoitos dourem levemente nas extremidades, cerca de 10 minutos. Retire do forno e deixe esfriar nas assadeiras, sobre uma gradinha, por 10 minutos. Passe os cookies ainda mornos pela mistura de açúcar de confeiteiro e canela e coloque-os na gradinha para que esfriem completamente.

Rend.: 50 unidades

sexta-feira, fevereiro 17, 2012

Muffins de amêndoa recheados com doce de leite

English version

Almond and dulce de leche muffins / Muffins de amêndoa e doce de leite

Além de ser alguém que assiste aos mesmos filmes várias vezes também compro ingredientes em excesso; entretanto, venho lidando melhor com isso desde a decisão do inventário. Mas quando vi doce de leite argentino – e delicioso – em oferta no supermercado não resisti e trouxe três vidros (imensos) para casa. Depois de preparar o bolo de doce de leite diversas vezes ainda tinha um pouquinho de ddl na geladeira e ele se tornou o recheio destes muffins, os mesmos muffins linzer do fantástico Gourmet Today.

Almond and dulce de leche muffins / Muffins de amêndoa e doce de leite

Muffins de amêndoa recheados com doce de leite
um nadinha adaptados do ótimo Gourmet Today

1 ½ xícaras (210g) de farinha de trigo
1 ½ xícaras (150g) de farinha de amêndoa (amêndoas finamente moídas)
¾ xícara (150g) de açúcar cristal, de preferência orgânico
2 colheres (chá) de fermento em pó
½ colher (chá) de sal
¼ colher (chá) de canela em pó
1 xícara (240ml) de leite integral, temperatura ambiente
6 colheres (sopa) - 84g - de manteiga sem sal, derretida e fria
1 ovo grande, de preferência orgânico
1 colher (chá) de extrato de baunilha
cerca de 1/3 xícara de doce de leite firme
açúcar de confeiteiro, para polvilhar

Pré-aqueça o forno a 200°C. Unte com manteiga uma forma de muffins de 12 cavidades com capacidade para 1/3 xícara (80ml) cada.
Numa tigela grande, misture a farinha de trigo, a farinha de amêndoas, o açúcar, o fermento em pó, o sal e a canela. Em uma tigela média, misture bem com um garfo o leite, a manteiga, o ovo e o extrato de baunilha. Despeje sobre os ingredientes secos e misture somente até combiná-los – não misture demais; massa de muffin não é lisa como massa de bolo e se você misturar demais os seus muffins ficarão duros.
Despeje cerca de 1 ½ colheres (sopa) de massa em cada cavidade da forma de muffin. Coloque 1 colher (chá) de doce de leite no meio da massa. Cubra com o restante da massa. Asse até que os muffins cresçam e dourem, aproximadamente 15 minutos (faça o teste do palito). Deixe os muffins esfriarem na forma por 5-10 minutos e então, com jeitinho, desenforme-os e transfira para uma gradinha. Polvilhe com açúcar de confeiteiro antes de servir.

Rend.: 12 unidades

quarta-feira, fevereiro 15, 2012

Biscoitos de manteiga de amendoim com recheio de chocolate ao leite + dois Tumblrs favoritos

English version

Peanut butter cookies with milk chocolate filling / Biscoitos de manteiga de amendoim com recheio de chocolate ao leite

Ultimamente ando obcecada com biscoitos recheados – quero fazer todas as receitas que vejo (e não, não me esqueci dos biscotti, acreditem). :)

Planejara fazer um dos biscoitos recheados fabulosos da Martha mas a geléia que eu tinha em casa era bem pedaçuda – super gostosa, mas não rala o suficiente para rechear os biscoitos. Peguei o livro fantástico da Karen DeMasco e preparei estes biscoitos: ficaram deliciosos e ainda por cima dei fim em um pote de manteiga de amendoim. Win/win situation. :)

Vocês sabem que quando eu gosto de alguma coisa gosto mesmo e como também sou uma movie junkie tenho agora dois Tumblrs favoritos: “Old Love” e “This Had Oscar Buzz” – tenho certeza de que alguns de vocês vão adorá-los, também. :)

Biscoitos de manteiga de amendoim com recheio de chocolate ao leite
um tiquinho adaptados do ótimo e delicioso The Craft of Baking: Cakes, Cookies, and Other Sweets with Ideas for Inventing Your Own

- xícara medidora de 240ml

Biscoitos:
1 ¾ xícaras (245g) de farinha de trigo
1 colher (chá) de fermento em pó
½ colher (chá) de bicarbonato de sódio
¼ colher (chá) de sal
6 colheres (sopa) - 84g - de manteiga sem sal, temperatura ambiente
½ xícara + 1 colher (sopa) - 100g - de açúcar mascavo claro – aperte-o na xícara e na colher na hora de medir
¾ xícara + 1 colher (sopa) - 115g - de açúcar de confeiteiro, peneirado
½ xícara de manteiga de amendoim do tipo “creamy”
¼ xícara (60ml) de óleo vegetal neutro, como canola
1 ½ colheres (chá) de extrato de baunilha
1 ovo grande

Recheio:
168g de chocolate ao leite picado
½ xícara manteiga de amendoim do tipo “creamy”
¼ xícara (35g) de açúcar de confeiteiro, peneirado
1/8 colher (chá) de sal
¾ xícara (180ml) de creme de leite fresco

Prepare os biscoitos: pré-aqueça o forno a 180°C. Forre duas assadeiras grandes, de beiradas baixas com papel manteiga.
Em uma tigela grande peneire a farinha, o fermento, o bicarbonato e o sal.
Na tigela grande da batedeira, usando o batedor em formato de pá, bata a manteiga, o açúcar mascavo e o de confeiteiro em velocidade médio-alta até obter uma mistura cremosa. Junte a manteiga de amendoim e bata para combinar, raspando as laterais da tigela ocasionalmente. Com a batedeira em velocidade baixa, aos poucos junte o óleo, a baunilha e o ovo e bata apenas até combinar. Junte a mistura de farinha batendo só até incorporar.
Faça bolinhas com a massa – 1 ½ colheres (chá) niveladas de massa por bolinha – e coloque-as nas assadeiras preparadas, deixando 2,5cm de distância entre uma e outra. Asse, girando a forma no meio do tempo de forno, até que os biscoitos dourem nas extremidades, cerca de 12 minutos. Transfira a assadeira para uma gradinha e deixe esfriar completamente (os cookies sem recheio podem ser guardados em um recipiente hermético em temperatura ambiente por até 1 semana).

Recheio: junte o chocolate, a manteiga de amendoim, o açúcar de confeiteiro e o sal em uma tigela média. Em uma panelinha, aqueça o creme de leite até que comece a ferver. Retire do fogo e derrame sobre os ingredientes na tigela. Misture com uma espátula até que os ingredientes derretam e a mistura fique homogênea. Leve o recheio à geladeira até firmar o suficiente para ser espalhado nos cookies. Com uma espátula pequena ou faquinha sem ponta espalhe o recheio na parte lisa de metade dos biscoitos. Cubra com os biscoitos restantes, formando “sanduíches” *.
Os cookies recheados ficam melhores se consumidos no mesmo dia, mas podem ser guardados em um recipiente hermético na geladeira por até 3 dias.

* sobrou um pouquinho de recheio – creio que ¾ da receita do recheio sejam suficientes para rechear todos os biscoitos

Rend.: cerca de 50 biscoitos recheados

segunda-feira, fevereiro 13, 2012

Galette de ameixa e baunilha

English version

Vanilla-spiked plum galette / Galette de ameixa e baunilha

Ameixas são uma das minhas frutas preferidas e geralmente como todas antes de conseguir preparar alguma receita com elas. Mas desta vez as ameixas estavam azedas demais – mesmo para o meu paladar cítrico – e se tornaram esta galette ótima: a massa, super flocosa, é uma delícia e segura bem os sucos da fruta sem ficar encharcada, e as ameixas, macias e perfeitamente doces, ganham um “tchan” com as sementes de baunilha – uma combinação perfeita. Geralmente sou bem controlada com os doces que preparo mas desta vez comi duas fatias enormes de galette de uma vez só. :S

Se sou controlada com a comida – pelo menos, de vez em quando – não posso dizer o mesmo dos meus filmes favoritos: assisti a "Ilha do Medo" pela terceira vez ontem à noite. :D

Galette de ameixa e baunilha
do sempre lindo e delicioso Rustic Fruit Desserts

- xícara medidora de 240ml

Massa:
1 ¾ xícaras (245g) de farinha de trigo
1 colher (sopa) de açúcar cristal, de preferência orgânico
¼ colher (chá) de sal
¾ xícara (168g) de manteiga sem sal, gelada e em cubinhos pequenos
3 colheres (sopa) de água gelada, mais se necessário
1 colher (chá) de suco de limão ou limão siciliano espremido na hora

Recheio:
¾ xícara (150g) de açúcar cristal, de preferência orgânico
1 fava de baunilha, aberta no sentido do comprimento, sementinhas raspadas com as costas da faca
1 colher (sopa) de amido de milho
1 pitada de sal
6 ameixas, sem os caroços e cada uma delas cortada em oito fatias – aproximadamente 675g depois de descaroçadas
creme azedo (sour cream)*, crème fraîche ou sorvete de baunilha para servir

Prepare a massa: coloque a farinha, o açúcar e o sal na tigela do processador de alimentos e leve ao freezer por 10 minutos ou até os ingredientes gelarem bem.
Coloque a tigela no processador e pulse para combinar os ingredientes. Acrescente a manteiga e vá pulsando até obter uma farofa grossa. Em um copinho, misture a água e o suco de limão e vá adicionando ao processador enquanto pulsa – pulse até que a massa comece a se formar; ela não estará homogênea mas se juntará ao ser pressionada na palma das mãos – se for necessário, acrescente um pouquinho de água gelada e pulse. Transfira a massa para uma superfície levemente enfarinhada e forme um disco com ela. Embrulhe em filme plástico e leve à geladeira por pelo menos 1 hora (a massa bem embrulhada pode ser mantida na geladeira por até 3 dias ou congelada por até 3 meses).
Forre uma assadeira grande com papel alumínio.
Prepare o recheio: em uma tigela grande, junte o açúcar e as sementes de baunilha e esfregue-os com as pontas dos dedos. Acrescente o amido de milho e o sal e esfregue todos os ingredientes juntos com as pontas dos dedos. Separe 2 colheres (sopa) desta mistura e reserve. Junte as ameixas à tigela e misture bem para cobrir todas as fatias de fruta com a mistura de açúcar.
Abra a massa entre duas folhas de papel manteiga levemente enfarinhadas até obter um círculo de 32-35cm de diâmetro. Salpique a mistura de açúcar reservada no centro do círculo de massa deixando uma borda de 5cm. As ameixas soltaram suco, por isso, levante cada fatia de fruta da tigela e vá arrumando sobre a massa, formando um círculo sobre a mistura de açúcar. Regue as ameixas com 1 colher (sopa) do líquido restante na tigela – mais do que isso pode empapar a sua massa. Dobre as laterais da massa sobre o recheio.
Coloque a galette na geladeira por 20 minutos – enquanto isso, pré-aqueça o forno a 200°C.
Asse a galette por 30 minutos; abaixe a temperatura do forno para 180°C e asse a torta por mais 20-25 minutos ou até que a massa doure e o recheio esteja borbulhando – se a massa começar a dourar rápido demais cubra-a com um pedaço de papel alumínio, de maneira frouxa.
Deixe a torta esfriar por 30 minutos antes de servir.
A torta pode ser mantida por até 2 dias em temperatura ambiente coberta com um pano de prato seco.

* creme azedo (sour cream) caseiro: para preparar 1 xícara de creme azedo, misture 1 xícara (240ml) de creme de leite fresco com 2-3 colheres (chá) de suco de limão ou limão siciliano em uma tigela. Vá mexendo até que comece a engrossar. Cubra com filme plástico e deixe em temperatura ambiente por 1 hora ou até que engrosse um pouco mais (geralmente faço o meu na noite anterior e deixo sobre a pia – com exceção de noites extremamente quentes – tampadinho com filme plástico; na manhã seguinte o creme fica bem espesso – leve à geladeira para ficar mais cremoso ainda)

Rend.: 8-10 porções

sexta-feira, fevereiro 10, 2012

Amanteigados com cranberries secas + Tilda

English version

Dried cranberry shortbread / Amanteigados com cranberries secas

Há coisas que sabemos sem a necessidade de muita explicação – simplesmente sentimos. Até hoje não assisti a “O Discurso do Rei” mas sei, lá no fundo, que a sua vitória como melhor filme ano passado foi algo extremamente errado. E sei disso porque assisti a cinco dos filmes que concorriam com ele – se o mundo fosse um lugar justo isso jamais teria acontecido. E não vou nem falar em Tom Hooper ter ganhado o prêmio de melhor diretor – isso foi uma heresia.

Assisti a “Precisamos Falar Sobre o Kevin” ontem à noite e saí do cinema com uma mistura de emoções difícil de descrever. Se dependesse de mim o prêmio de melhor atriz esse ano seria de Tilda e não preciso assistir às outras performances para saber disso – apenas sinto lá no fundo do coração que ninguém pode superá-la esse ano, apesar de meu amor por Close e Streep: é humanamente impossível.

*Spoilers*

Se o filme teve esse efeito em mim ele deve ser devastador para quem tem filhos. Não consigo imaginar o que é para uma mãe, ou para qualquer outra pessoa, assistir à formação de um psicopata – todos os sinais, não importando o que se faça ou diga. Parece que não há meios de impedir. Os olhos de Kevin – em todas as idades – me causaram pavor. Um ser humano sem nenhum sentimento, alguém capaz de ser tão mau. Durante aquelas duas horas me peguei segurando a respiração diversas vezes: todo aquele barulho, todo aquele vermelho te sufocam, te deixam desconfortável. Você sente o desespero e o medo da mãe e o fato de o pai ser um idiota causa raiva. No momento em que vi o tampão no olho da menina tive certeza de que o irmão tivera algo a ver com aquilo – quanto mais do menino se vê mais maldade se espera. Conforme o filme se desenrola, de maneira não-linear, os sentimentos de Eva – e é que claro que o nome dela seria Eva – se tornaram os meus sentimentos, toda a culpa que ela carrega consigo. O breve diálogo e o abraço no final são como um soco no estômago. Não gosto de lançar mão do argumento “gênero” mas neste caso acredito fortemente que o filme só é o que é por ter sido dirigido por uma mulher – estou ansiosa para ver mais do trabalho de Lynne Ramsay e acho que ela merecia a indicação mais do que Woody Allen ou Alexander Payne este ano.

Depois de assar dois bolos meu estoque de ovos havia acabado; porém, eu ainda queria fazer biscoitos – amanteigados (shortbread) pareciam a escolha perfeita. O livro da Martha só de cookies tinha justamente o que eu queria: uma receita fácil que rendeu biscoitos deliciosos.

Amanteigados com cranberries secas
adaptados do absolutamente delicioso Martha Stewart's Cookies

- xícara medidora de 240ml

1 xícara (226g) de manteiga sem sal, temperatura ambiente
¾ xícara (105g) de açúcar de confeiteiro peneirado
1 colher (chá) de extrato de baunilha
2 xícaras (280g) de farinha de trigo peneirada
¼ colher (chá) de sal
½ xícara (55g) de cranberries secas, bem picadinhas

Pré-aqueça o forno a 160°C*. Forre duas assadeiras grandes, de beiradas baixas, com papel manteiga.
Na tigela grande da batedeira coloque a manteiga, o açúcar de confeiteiro, a baunilha, a farinha e o sal e bata em velocidade baixa somente até misturar. Com o auxílio de uma colher de pau ou espátula de silicone misture as cranberries. Embrulhe a massa em filme plástico e leve à geladeira por 20 minutos.
Coloque a massa entre duas folhas de papel manteiga levemente enfarinhadas e abra com o rolo até que a massa fique com aproximadamente 3mm de espessura. Usando um cortador quadrado de 4cm, corte os biscoitos – se for necessário, apare as arestas de cranberries com uma faquinha afiada; se a massa amolecer demais coloque-a no freezer por 5 minutos. Arrume os biscoitos nas formas preparadas deixando 5cm de distância entre um e outro. Asse até que dourem levemente nas extremidades, cerca de 20 minutos.
Deixe esfriar completamente nas assadeiras sobre uma gradinha.
Os amanteigados podem ser guardados em um pote hermético em temperatura ambiente por até 5 dias.

* assei os biscoitos a 180°C por 15 minutos

Rend.: cerca de 60 biscoitos

quarta-feira, fevereiro 08, 2012

Torta de escarola e salame

English version

Escarole and salami tart / Torta de escarola e salame

Algo que venho tentando fazer com mais freqüência é levar meu almoço para o trabalho – comer fora se torna mais caro a cada dia enquanto o sabor e a qualidade da comida despencam no mesmo ritmo.

Esta torta pode parecer trabalhosa – preparar a massa em casa! – mas acreditem, não é: vocês só precisam se planejar. Usem a criatividade no recheio: o original era uma mistura de espinafre e presunto, mas eu quis usar o que tinha na geladeira. E já que a torta é deliciosa tanto quente quanto em temperatura ambiente levei o que sobrou pro trabalho, para o meu almoço – porém, confesso, eu queria mesmo era ter almoçado em outro lugar. ;)

Torta de escarola e salame
adaptada do lindo e delicioso Jamie at Home: Cook Your Way to the Good Life

- xícara medidora de 240ml

Massa:
250g de farinha de trigo
100g de manteiga sem sal, gelada e em cubinhos
30g de parmesão ralado na hora
sal
1 ovo grande, de preferência orgânico, ligeiramente batido com um garfo
cerca de 1 colher (chá) de leite, mais se necessário

Recheio:
1 colher (sopa) de manteiga sem sal
½ colher (sopa) de azeite de oliva
1 cebola grande em fatias finas
1 dente de alho bem picadinho
300g de escarola, picada grosseiramente
alguns raminhos de tomilho fresco, folhas removidas dos cabinhos
sal e pimenta do reino moída na hora
1 xícara de crème fraîche – usei creme azedo (sour cream) caseiro*
30g de parmesão ralado na hora + um pouquinho extra para polvilhar
2 ovos grandes, de preferência orgânicos
100g de salame em fatias finas

Prepare a massa: coloque a farinha, a manteiga, o parmesão e uma pitada generosa de sal no processador de alimentos e pulse por 10-15 segundos ou até obter uma farofa grossa. Acrescente o ovo e o leite, pulsando novamente até que uma massa se forme. Transfira a massa para uma superfície levemente enfarinhada e junte-a com as mãos até formar um disco (não sove a massa). Embrulhe em filme plástico e leve à geladeira por pelo menos 1 hora.
Unte levemente com manteiga uma forma rasa de 33x23cm. Abra a massa entre duas folhas de papel manteiga levemente enfarinhadas até obter um retângulo 35x25cm. Forre a forma com a massa deixando uma sobra de 1cm. Aperte a sobre de massa com as pontas dos dedos para fazer uma espécie de borda – isso vai deixar a torta mais bonita e também evitar que a massa encolha ao assar; além disso, você não vai precisar encher a massa com feijões ou pesinhos na hora de pré-assar. Faça furinhos em toda a extensão da massa com um garfo e leve ao freezer por 30 minutos.

Pré-aqueça o forno a 190°C.
Prepare o recheio: aqueça a manteiga e o azeite em uma frigideira bem grande, junte as cebolas e uma pitada de sal e refogue-as em fogo baixo, mexendo ocasionalmente, até que fiquem macias – não deixe que dourem.
Aumente o fogo, junte o alho, a escarola (em etapas se a sua panela não for grande o bastante) e o tomilho. Tempere levemente e misture bem. Retire a panela do fogo assim que a escarola murchar – isso vai acontecer rapidamente. Reserve.
Coloque o crème fraîche (ou o creme azedo) numa tigela, junte o parmesão, os ovos, sal e pimenta e misture bem. Reserve.
Retire a assadeira do freezer e asse a massa no forno pré-aquecido por 10-12 minutos ou até que ela doure levemente – assar a massa antes de colocar o recheio vai evitar que umidade deste empape a massa.
Retire a assadeira do forno e espalhe a escarola sobre a massa. Arrume as rodelas de salame sobre a escarola e então espalhe a mistura de crème fraîche sobre o recheio, espalhando com as costas de uma colher. Polvilhe generosamente com parmesão ralado.
Asse por 20-30 minutos ou até que o topo da torta doure e o recheio esteja firme.
A torta é deliciosa tanto quente quanto em temperatura ambiente.

* creme azedo (sour cream) caseiro: para preparar 1 xícara de creme azedo, misture 1 xícara (240ml) de creme de leite fresco com 2-3 colheres (chá) de suco de limão ou limão siciliano em uma tigela. Vá mexendo até que comece a engrossar. Cubra com filme plástico e deixe em temperatura ambiente por 1 hora ou até que engrosse um pouco mais (geralmente faço o meu na noite anterior e deixo sobre a pia – com exceção de noites extremamente quentes – tampadinho com filme plástico; na manhã seguinte o creme fica bem espesso – leve à geladeira para ficar mais cremoso ainda)

Rend.: 4 porções

segunda-feira, fevereiro 06, 2012

Cupcakes de coco com cobertura de chocolate

English version

Coconut cupcakes with chocolate frosting / Cupcakes de coco com cobertura de chocolate

Assisti a “A Árvore da Vida” em agosto e até hoje não consegui escrever nada sobre o filme; simplesmente não pude transformar em palavras tudo o que o filme me fez sentir – foram tantas lágrimas que os meus olhos estavam inchados na saída do cinema. A personagem de Jessica Chastain me lembrou tanto minha mãe que senti como se voltasse no tempo – foi o primeiro filme que vi com a atriz e adorei sua performance. Sem contar que adoraria ter o cabelo igual ao dela. :) E semana passada li algo que me fez gostar de Jessica Chastain ainda mais. :)

Há algumas semanas decidi fazer algo com as toneladas de coco que havia em minha despensa – adaptei, então, uma receita do fantástico "Bon Appetit Desserts" e obtive estes bolinhos macios e deliciosos e, depois de prepará-los, troquei a cobertura de cream cheese por uma de chocolate.

Coconut cupcakes with chocolate frosting / Cupcakes de coco com cobertura de chocolate

Cupcakes de coco com cobertura de chocolate
adaptados do sempre delicioso Bon Appetit Desserts

- xícara medidora de 240ml

Bolinhos:
1 xícara (140g) de farinha de trigo
½ colher (chá) de fermento em pó
1/8 colher (chá) de sal
1/8 colher (chá) de bicarbonato de sódio
½ xícara + 2 colheres (sopa) - 124g - de açúcar cristal, de preferência orgânico
2/3 xícara (150g) de manteiga sem sal, temperatura ambiente
½ colher (chá) de extrato de baunilha
1 ovo grande, de preferência orgânico
1/3 xícara (80ml) de creme azedo (sour cream)*
¼ xícara (60ml) de leite de coco
1/3 xícara (33g) de coco em flocos adoçados + um pouquinho extra para decorar

Cobertura:
112g de chocolate meio-amargo (não use chocolate com mais de 61% de cacau), picado
56g de chocolate ao leite, picado
2 colheres (sopa) de creme de leite fresco
2 colheres (sopa) de manteiga sem sal
½ xícara (120ml) de creme azedo (sour cream)
1 colher (chá) de extrato de baunilha
¼ xícara (35g) de açúcar de confeiteiro, peneirado

Faça os bolinhos: pré-aqueça o forno a 180°C. Forre dez cavidades - 1/3 xícara de capacidade cada - de uma forma de muffin com forminhas de papel. Encha as cavidades vazias até a metade com água.
Em uma tigela média misture a farinha, o fermento, o sal e o bicarbonato de sódio.
Na tigela grande da batedeira bata a manteiga, o açúcar e a baunilha até obter uma mistura clara e fofa. Junte o ovo. Raspe as laterais da tigela ocasionalmente. Em velocidade baixa, acrescente metade dos ingredientes secos, seguidos do creme azedo e a outra metade dos ingredientes secos. Junte o leite de coco e o coco em flocos. Encha cada forminha até 2/3 de sua capacidade. Asse por cerca de 18 minutos ou até que os cupcakes cresçam e dourem (faça o teste do palito). Deixe esfriar dentro da forma, sobre uma gradinha, por 10 minutos, e então desenforme com cuidado. Transfira para a gradinha e deixe esfriar completamente.

Prepare a cobertura: junte os dois tipos de chocolate, o creme de leite e a manteiga em uma tigela média e leve ao banho-maria (fogo baixo) mexendo até derreter todos os ingredientes. Retire a tigela da panela e misture o creme azedo e a baunilha, seguidos do açúcar de confeiteiro, mexendo até obter um creme homogêneo. Reserve em temperatura ambiente até que engrosse o suficiente para ser espalhado sobre os bolinhos, cerca de 10 minutos (eu estava com pressa e depois dos tais 10 minutos levei a cobertura à geladeira por 5 minutos).
Espalhe a cobertura sobre os cupcakes e salpique com o coco extra.

* creme azedo (sour cream) caseiro: para preparar 1 xícara de creme azedo, misture 1 xícara (240ml) de creme de leite fresco com 2-3 colheres (chá) de suco de limão ou limão siciliano em uma tigela. Vá mexendo até que comece a engrossar. Cubra com filme plástico e deixe em temperatura ambiente por 1 hora ou até que engrosse um pouco mais (geralmente faço o meu na noite anterior e deixo sobre a pia – com exceção de noites extremamente quentes – tampadinho com filme plástico; na manhã seguinte o creme fica bem espesso – leve à geladeira para ficar mais cremoso ainda)

Rend.: 10 cupcakes

sexta-feira, fevereiro 03, 2012

Macaroons de amêndoa + "J. Edgar"

English version

Chewy macaroons / Macaroons de amêndoa

A primeira vez que vi Leonardo DiCaprio foi durante os seus – e meus – anos de adolescência: alugara “O Despertar de Um Homem” para ver outra grande performance de Robert DeNiro (que naquela época ainda era um ator maravilhoso) mas o que realmente me deixou boquiaberta foi a performance de um menino, este menino do qual nunca ouvira falar e cujo nome eu não reconhecia (isso foi muito antes de toda a histeria em torno de “Romeu e Julieta”). Comecei a prestar atenção neste menino talentoso e não fui a única: depois de “Gilbert Grape - Aprendiz de Um Sonhador” todo mundo falava de Leonardo e eu tive mais certeza ainda de que ele se tornaria um dos grandes. De lá pra cá ele encarnou vários personagens fantásticos e eu me tornei fã de carteirinha – por isso assisti a “J. Edgar” ontem à noite (há spoilers abaixo para quem ainda não viu o filme).

Vamos esquecer, por pelo menos 5 minutos, a maquiagem bizarra – me irrita profundamente o fato de que a cada vez que o filme é mencionado todos começam a falar sobre como a maquiagem é ruim; sim, a maquiagem é péssima, mas não posso entender como as pessoas podem se concentrar nisso – e apenas nisso – enquanto DiCaprio e a sempre maravilhosa Judi Dench dão um show na tela – sério, gente? Tenham dó.
O modo como DiCaprio se move, sempre segurando tanto dentro de si – especialmente perto de sua mãe – me fez me sentir claustrofóbica; deve ser tão difícil esconder a própria essência o tempo todo, tão cansativo. Todos nós já passamos por isso em algum momento da vida, não? O esforço hercúleo para agradar os pais, o medo de desapontá-los. Por todo o filme vemos a necessidade de Edgar de se esconder sob uma fachada e a responsabilidade que isso traz; o poder que sua mãe tinha sobre ele e como ele respondia a isso – a cena em que ela diz a ele que prefere ter um filho morto a ter um filho homossexual e então insiste em ensiná-lo a dançar me deixou com os olhos marejados: somente um ator talentoso pode retratar sentimentos assim sem parecer exagerado ou piegas, e esse tipo de sutileza é bem difícil de encontrar. Ainda não assisti a “O Homem Que Mudou o Jogo” mas para mim Brad Pitt roubou a indicação ao Oscar de DiCaprio – porque no meu mundo Pitt nunca, JAMAIS seria superior a DiCaprio.

De um favorito a outro, ou melhor, outra: Nigella Lawson. Sou muito fã dela. E se vocês prepararem estes biscoitinhos – que são tão simples e fáceis de fazer quanto são gostosos – entenderão o porquê de eu adorar tanto essa mulher. :)

Macaroons de amêndoa
do sempre lindo e delicioso Feast: Food to Celebrate Life

- xícara medidora de 240ml

2 xícaras (200g) de farinha de amêndoas
1 xícara (200g) de açúcar refinado – usei cristal orgânico
¼ colher (chá) de cardamomo em pó
2 claras
1-2 colheres (sopa) de água de rosas
cerca de 28 amêndoas inteiras, sem casca

Pré-aqueça o forno a 200°C. Forre duas assadeiras de beiradas baixas com papel manteiga*.
Na tigela grande da batedeira misture a farinha de amêndoas,o açúcar, o cardamomo e as claras (sem batê-las antes) e misture com as mãos até obter uma pasta homogênea – a massa deste biscoitinhos é bem espessa e por isso é melhor usar a batedeira para misturar os ingredientes.

Espalhe um pouquinho de água de rosas nas palmas das mãos e faça bolinhas com a massa, do tamanho de pequenas nozes. Coloque-as nas formas preparadas, deixando 2,5cm de distância entre uma e outra, e então achate-as levemente – vá passando mais água de rosas nas palmas das mãos durante todo o tempo em que enrolar as bolinhas de massa. Pressione 1 amêndoa inteira no centro de cada bolinha de massa. Asse por 10-12 minutos ou até que comecem a dourar nas extremidades. Deixe esfriar completamente nas formas sobre uma gradinha.
Depois de frios, os biscoitos podem ser guardados em um recipiente hermético, em temperatura ambiente, por até 1 semana.

* alguns macaroons grudaram no papel manteiga – acho que usar papel alumínio seria uma boa solução

Rend.: cerca de 28 – fiz exatamente a receita acima, usei 1 colher (sopa) nivelada de massa por biscoitinho e consegui 24

quarta-feira, fevereiro 01, 2012

Bolo invertido de polenta e cereja

English version

Cherry-cornmeal upside-down cake / Bolo invertido de polenta e cereja

Não é segredo nenhum que sou super fã da Martha Stewart – suas receitas são deliciosas e dão certo sempre; às vezes gostaria de ser mais habilidosa para poder fazer os outros projetos de seu site (adoraria aprender a costurar e até comprei um livrinho sobre o assunto um tempo atrás). Vocês conhecem algum blog bom sobre isso? Certamente me seria útil. ;)

Bem, voltando à Martha: um dos primeiros bolos que vi em seu site (lá em dois mil e qualquer coisa) foi o bolo invertido de cranberries – não é lindo? Já que cranberries frescas não existem aqui no Brasil decidi imitar o bolo da Martha usando cerejas frescas; o bolo ficou tão gostoso e macio que me arrependo de não ter feito isso há anos.

Bolo invertido de polenta e cereja
adaptado do sempre ótimo e delicioso Cake Keeper Cakes

- xícara medidora de 240ml

Cobertura:
600g de cerejas frescas, inteiras e os caroços removidos
¼ xícara + 1 colher (sopa) - 70g - de manteiga sem sal
¼ xícara (44g) de açúcar mascavo claro, de preferência orgânico – aperte-o na xícara na hora de medir

Bolo:
1 xícara (140g) de farinha de trigo
1 colher (chá) de fermento em pó
½ xícara (77g) de polenta
¼ xícara (25g) de farinha de amêndoa
1 pitada de sal
85g de manteiga sem sal, amolecida
¾ xícara (150g) de açúcar granulado, de preferência orgânico
3 ovos grandes, de preferência orgânicos
1 colher (chá) de extrato de baunilha
½ xícara (120ml) de leite, temperatura ambiente

Pré-aqueça o forno a 180°C. Unte com manteiga e enfarinhe uma forma redonda de 20cm de diâmetro.
Prepare a cobertura: coloque a manteiga e o açúcar mascavo em uma panela média e leve ao fogo médio até a manteiga derreter. Junte as cerejas, aumente o fogo para médio-alto e deixe ferver. Cozinhe por 3-5 minutos ou até que as cerejas comecem a amaciar. Com o auxílio de uma escumadeira remova as cerejas do caramelo e coloque-as em um prato. Deixe esfriar completamente e reserve o caramelo na panela.
Espalhe as cerejas no fundo da forma preparada. Volte o caramelo ao fogo médio-alto até que ferva. Cozinhe por 2 minutos, sem mexer, e então despeje sobre as cerejas (o caramelo vai engrossar ligeiramente).
Prepare a massa do bolo: em uma tigela média misture a farinha de trigo, o fermento em pó, a polenta, a farinha de amêndoa e o sal. Reserve.
Na tigela grande da batedeira bata a manteiga e o açúcar até obter um creme claro e fofo, cerca de 3 minutos. Raspe as laterais da tigela ocasionalmente. Em velocidade baixa, adicione os ovos, um a um, batendo bem a cada adição. Depois de incorporar os ovos aumente a velocidade da batedeira para alta e bata até a mistura clarear e aumentar de volume, cerca de 2 minutos. Junte a baunilha.
Volte a batedeira para a velocidade baixa e acrescente os ingredientes secos, em três adições, alternando com o leite (comece e termine com os ingredientes secos). Raspe as laterais da tigela e então bata a massa em velocidade alta por 30 segundos.
Despeje a massa sobre as cerejas com jeitinho. Alise a superfície da massa.
Asse até que o bolo cresça e doure, 40-45 minutos (faça o teste do palito). Deixe esfriar na forma, sobre uma gradinha, por 10 minutos. Com cuidado, inverta o bolo em um prato de servir. Sirva morno ou em temperatura ambiente.
O bolo pode ser guardado em um recipiente hermético, em temperatura ambiente, por até 2 dias.

Rend.: 8 porções

Related Posts with Thumbnails