quinta-feira, maio 29, 2008

Lagarto recheado com pimentão assado e mozarela

English version

Rolled flank steak

Descobrir novos blogs de comida é sempre interessante. Adoro ler os arquivos, ver as fotos, textos, receitas, conhecendo assim um pouquinho sobre aquele foodie – que provavelmente se tornará um amigo blogueiro.

Uma das minhas mais recentes “descobertas” é cheia de fotos lindas e receitas deliciosas e, além disso, a autora do blog é fãzoca da Martha Stewart, como eu. Estou falando da Mimi.

Ela está hosting um evento chamado “Martha Mondays” e gostei muito da idéia. Uma das regras era preparar algo desta galeria e, para agradar o marido – que tem comido muito frango e peixe por minha causa – escolhi uma receita com carne.

Se eu continuar fazendo pratos assim, o João vai entrar pro fã-clube da Martha Stewart, também. :)

Rolled flank steak

Lagarto recheado com pimentão assado e mozarela

- xícara medidora de 240ml

680g de pacu – usei lagarto
2 colheres (sopa) de azeite de oliva
2 colheres (sopa) de vinagre balsâmico
2 dentes de alho, amassados
½ xícara (57g) de mozarela fresca ralada – usei a nossa mozarela amarela, mesmo
4 cebolinhas, fatiadas
¼ xícara (57g) de pimentão vermelho assado, em tirinhas finas
sal e pimenta do reino moída na hora

Pré-aqueça o forno a 220ºC – você vai usar a grade central para assar a carne. Coloque a carne entre dois pedaços de plástico e bata com um martelo até obter um “bifão” de aproximadamente 1,25cm de espessura.
Misture o azeite, vinagre balsâmico e alho numa tigela grande e coloque a carne na marinada por pelo menos 20 minutos (pode ser deixada de um dia para o outro) – mantenha na geladeira.

Retire o filé da marinada. Coloque-o numa tábua de carne e cubra com o queijo, a cebolinha e o pimentão, deixando 1,25cm de borda dos lados mais longos e 5cm na ponta mais estreita. Tempere com sal e pimenta. Começando pelo lado mais próximo a você, enrole firmemente a carne como se fosse um rocambole. Amarre bem com barbante e tempere novamente com sal e pimenta.

Coloque a carne numa assadeira pincelada com óleo, deixando a emenda virada para baixo. Leve ao forno por 35-40 minutos para que fique ao ponto (ou mais, dependendo do seu gosto e do tamanho do seu filé). Retire do forno, deixe descansar por 10 minutos e retire o barbante antes de fatiar.

Rend.: 4 porções – usei um pedaço de carne de 400g e o João comeu 80% dele. :)

quarta-feira, maio 28, 2008

Streuselkuchen

English version

Streuselkuchen

Agora vocês verão o meu lado superficial. :)

Como alguém pode NÃO querer preparar algo chamado streuselkuchen?? Quero dizer, não é bacana de dizer? Então deve ser bacana de comer – é a minha teoria. A mesma que aplico aos snickerdoodles.

Somente metade da receita de massa é usada na receita, por isso você pode preparar mesmo só metade ou usar o que sobrar no dia seguinte (vide observação). Fiz uns pãezinhos recheados de geléia de amora (do tipo pull-aparts, com uma bolinha junto da outra) e ficaram uma delícia; porém, uma parte do recheio vazou enquanto assavam. Pelo sabor e consistência da massa, acho que vocês não terão problema em inventar algo para fazer com ela.

Streuselkuchen

Streuselkuchen (German crumb cake)
do A Baker's Odyssey

- xícara medidora de 240ml

½ receita da massa alemã (receita abaixo), depois de ter crescido, sido moldada como uma bola e “descansado” por 10 minutos

Streusel (cobertura):
¾ xícara (105g) de farinha de trigo comum
6 colheres (sopa) de açúcar de confeiteiro
6 colheres (sopa) - 84g – de manteiga sem sal, gelada, em pedaços médios
açúcar de confeiteiro aromatizado com baunilha, para polvilhar – usei açúcar de confeiteiro comum

Unte uma forma quadrada de 22cm* com manteiga – não use óleo nem cooking spray, pois a massa tem de aderir à assadeira. Abra a massa com um rolo, sobre uma superfície ligeiramente enfarinhada, até que ela fique com o tamanho da forma – vai ficar fininha, com pouco mais de meio centímetro de espessura. Coloque a massa na assadeira e espalhe até cobrir todo o fundo – não forme bordas, pois a massa deve ficar lisa. Cubra com um pano de prato limpo.

Para a cobertura: coloque a farinha, o açúcar de confeiteiro e a manteiga no processador de alimentos (usei a Kitchen Aid, com o batedor em formato de pá) e pulse 5 ou 6 vezes; depois deixe a lâmina terminar de processar a mistura, somente até que se forme uma farofa grossa, cerca de 30 segundos. Não processe por mais tempo.

Descubra a massa; usando as pontas dos dedos, pressione porções de cobertura para que fiquem do tamanho de ervilhas grandes, e vá colocando-as sobre a massa. Continue até terminar com toda a mistura – haverá uma cobertura generosa no pão. Cubra novamente com o pano de prato e deixe em temperatura ambiente por 20 minutos.

Pré-aqueça o forno a 180ºC – você vai usar a grade central para assar o pão.

Descubra o pão e leve-o ao forno. Asse por cerca de 30 minutos, até que cresça quase até o topo da forma e esteja dourado – faça o teste do palito para saber se o kuchen está assado.
Retire do forno e imediatamente polvilhe com bastante açúcar de confeiteiro. Deixe esfriar na assadeira e remova-o com cuidado para não estragar a cobertura.
Sirva em fatias – é melhor consumi-lo fresco, no mesmo dia.

* usei uma forma quadrada de 20cm e funcionou bem.

Rend.: 8 porções

Streuselkuchen

Massa alemã

½ xícara (120ml) de leite integral
2 ¼ colheres (chá) de fermento biológico seco
¼ xícara (50g) de açúcar granulado
2 ¼ xícaras (315g) de farinha de trigo, mais se necessário
4 colheres (sopa) - 57g – de manteiga sem sal, gelada, cortada em cubos médios
raspas da casca de 1 limão siciliano
2 ovos grandes, em temperatura ambiente

Esquente o leite numa panelinha em fogo médio – quando vir vapor saindo da superfície do leite e bolhinhas nas beiradas, desligue o fogo e coloque um termômetro culinário dentro do líquido; quando este atingir entre 48-54ºC (ou quando sentir o leite morno com a ponta dos dedos), você vai usá-lo.

Polvilhe o fermento e 1 colher (chá) do açúcar no leite e misture bem. Deixe descansar por aproximadamente 10 minutos, até que o fermento borbulhe e forme uma espuma.

Para fazer a massa na batedeira tipo Kitchen Aid (fiz assim): misture as 2 ¼ xícaras de farinha e o açúcar restante na tigela da batedeira e acrescente a manteiga e as raspas de casca de limão siciliano. Com o batedor em formato de pá, bata em velocidade baixa por cerca de 3 minutos, até obter uma farofinha. Retire a tigela da batedeira, adicione o fermento e os ovos, e misture com uma espátula de borracha/silicone, até obter uma massa úmida e espessa. Volte a tigela à batedeira e, com o batedor em formato de gancho, bata em velocidade baixa por 1 minuto. Aumente para a veloc. média e bata por 5 minutos, até que a massa fique grudenta e elástica e comece a se soltar das laterais da vasilha. Raspe a vasilha e o batedor.

Para fazer a massa à mão: misture a farinha e o açúcar restante numa vasilha grande. Acrescente a manteiga e, com a ajuda de duas faquinhas, vá cortando-a e ao mesmo tempo misturando-a aos ingredientes secos, até obter uma farofinha. Adicione as raspas de casca de limão, o fermento e os ovos e misture – a massa vai ficar úmida e espessa. Bata vigorosamente com uma colher de pau por 5-8 minutos para obter uma massa grudenta e elástica – ao levantar a massa com a colher, ela deve esticar bastante. Raspe as laterais da vasilha e a colher.

Polvilhe a massa com 1 colher (sopa) de farinha. Cubra a tigela firmemente com filme PVC e deixe a massa crescer até dobrar de volume, cerca de 1 hora, dependendo da temperatura da sua cozinha.

Polvilhe a superfície de trabalho levemente com farinha e transfira a massa para lá. Vire-a para cobrir ambos os lados de farinha. Divida a massa em 2 partes iguais e forme uma bola com cada uma delas. Cubra-as com um pano de prato e deixe-a descansar por 10 minutos. A massa estará pronta para ser usada.

Obs.: se usar somente metade da massa, coloque a outra metade num pote hermético e leve à geladeira. No dia seguinte, molde-a para fazer mais um streuselkuchen.

terça-feira, maio 27, 2008

Outrageous chocolate cookies

English version

Outrageous chocolate cookies

Gentileza. Algo que vemos nos food blogs aos montes, mas raro de se encontrar por aí, não?

Precisava instalar a conexão wireless em casa e, como não entendo patavina disso, pedi ajuda ao meu irmão. Ele foi à minha casa com o Paulo, um amigo techie dele. Em minutos, eu já usava meu novo computador. Muito bacana.

O que fazer para agradecer? Algo doce, é claro. Cookies, então. Escandalosamente cheios de chocolate.

A tarefa de levar a caixinha para o Paulo coube ao meu irmão e, como o conheço muito bem, mandei cookies extras para assegurar a entrega do presente. :)

A massa é um tanto líquida e difícil de ser moldada (lembra uma massa de brownie), por isso deixei-a na geladeira por uns minutinhos antes de colocar as porções nas assadeiras. Os cookies ficaram deliciosos e fiquei sabendo que desapareceram rapidamente.

Outrageous chocolate cookies

Outrageous chocolate cookies
daqui

224g de chocolate meio amargo, picado
4 colheres (sopa) - 56g – de manteiga sem sal
2/3 xícara (94g) de farinha de trigo
½ colher (chá) de fermento em pó
½ colher (chá) de sal
2 ovos grandes
¾ xícara (132g) de açúcar mascavo claro – aperte-o na xícara na hora de medir
1 colher (chá) de baunilha
336g de chocolate meio amargo, em pedaços grandes

Pré-aqueça o forno a 175ºC; forre duas assadeiras grandes, de laterais baixas, com papel manteiga.

Leve os 224g de chocolate picado e a manteiga ao microondas e vá derretendo, de 20 em 20 segundos, mexendo a cada parada, até que derretam por completo – não aqueça demais (preferi usar banho-maria).
Em outra tigela, peneire a farinha, o fermento e o sal.
Na batedeira, bata os ovos, o açúcar mascavo e a baunilha em velocidade alta até obter uma mistura clara e leve. Reduza para a velocidade baixa e adicione o chocolate derretido. Acrescente a farinha e misture só até incorporar. Junte os pedaços de chocolate.
Leve a massa à geladeira por 5-10 minutos ou até que esteja firme o bastante para ser colocada às colheradas nas assadeiras preparadas.
Coloque 1 colher (sopa) cheia de massa por cookie nas formas, deixando 5-7cm entre uma porção e outra. Leve ao forno, girando no meio do tempo de cozimento, por 12 a 15 minutos, ou até que os cookies estejam brilhantes, ainda molinhos no centro e com um efeito craquelado na superfície.
Deixe esfriar na assadeira por 10 minutos; retire cuidadosamente com uma espátula fina de metal e transfira os cookies para uma gradinha, para que terminem de esfriar.

Guarde os cookies num pote hermético, em temperatura ambiente, por 2-3 dias.

Rend.: 2 dúzias – consegui 20

Outrageous chocolate cookies

sábado, maio 24, 2008

Discos de chocolate com creme de laranja e laranjas marinadas

English version

Chocolate discs with orange cream and marinated oranges

Antes de falarmos sobre esta sobremesa gostosa, quero agradecer o apoio de vocês no meu último post. Não sei nem como conseguem andar por aí com esses corações do tamanho de um mundo.

Há tempos não participo do Sugar High Friday, o que é uma vergonha, já que adoro os eventos foodies. Apenas preciso me organizar melhor e seguir com atenção os deadlines; vou tentar fazer isso.

O SHF foi criado pela Jennifer e desta vez será hosted pela querida Helen, também conhecida como Tartelette. Fiquei nas nuvens quando ela anunciou o tema: cítricos. Vocês sabem como sou doidinha por laranjas, limões e limões sicilianos – a Silvinha até me perguntou se eu tinha um pé deles em casa. E depois de a talentosíssima host me coroar a rainha das madeleines – que responsabilidade!! - eu teria de escolher com muita sabedoria a receita com a qual participar.

Chocolate discs with orange cream and marinated oranges

Apesar de a receita ter pedido alguns ajustes, não me arrependo da escolha. Laranja e chocolate são maravilhosos juntos e a aparência da sobremesa valeu por todos os palavrões durante o preparo.

shf_logo

Posto a minha versão da receita - clique aqui para ver a original.

Chocolate discs with orange cream and marinated oranges

Discos de chocolate com creme de laranja e laranjas marinadas

- xícara medidora de 240ml

Discos:
200g de chocolate amargo – usei um com 50% de cacau

Creme de laranja:
1 xícara (200g) de açúcar granulado
½ xícara (113g) de manteiga sem sal, em temperatura ambiente
2 colheres (sopa) de raspas de casca de laranja
¼ xícara (60ml) de suco de laranja
2 ovos grandes batidos
1 ½ xícaras (360ml) de creme de leite fresco

Laranjas marinadas:
2 laranjas, descascadas e sem a parte branca
½ xícara (120ml) de suco de laranja
1 colher (sopa) de açúcar – usei açúcar aromatizado com baunilha
açúcar de confeiteiro, para polvilhar
tirinhas de casca de laranja, para decorar

Prepare os discos: derreta o chocolate em banho-maria, mexendo algumas vezes. Desenhe círculos de 8cm de diâmetro num pedaço grande de papel manteiga; vire o papel para usar o lado sem resquícios de lápis/tinta de caneta (os traços servirão de guia). Coloque 1 colher (chá) de chocolate no centro do círculo e espalhe rapidamente com uma espátula – tive mais facilidade usando as costas de uma colher. Não se preocupe em obter círculos perfeitos. leve à geladeira até que firmem; retire-os do papel usando uma espátula ou faquinha sem corte e deixe-os na geladeira até a hora de usar.

Faça o creme: misture o açúcar granulado, as raspas e o suco de laranja e os ovos numa panela de fundo grosso. Leve ao fogo baixo, mexendo sempre, até a mistura engrossar e cobrir as costas de uma colher – 12 a 15 minutos. Não deixe ferver, pois pode talhar. Despeje numa vasilha de vidro e cubra imediatamente com plástico PVC, colocando-o diretamente sobre a superfície do creme para que não se forme nenhuma película. Deixe esfriar completamente antes de usar.
Bata o creme de leite fresco até obter chantilly (picos bem firmes); misture-o delicadamente ao creme de laranja e leve à geladeira por 2-3 horas.

Agora, as laranjas marinadas: coloque o suco e o açúcar de baunilha numa panelinha e aqueça em fogo médio até o suco reduzir (quase pela metade); coloque as laranjas dentro desta calda e deixe marinar de um dia para o outro, ou por pelo menos 2 horas, na geladeira.

Montagem da sobremesa: usando uma espátula, acomode um disco de chocolate no prato em que vai servir. Coloque 1 colher (sopa) de creme de laranja sobre o disco e cubra com outro disco. Cubra com mais 1 colher (sopa) de creme e finalize com um disco de chocolate. Arrume os pedaços de laranja e um pouquinho da calda ao lado do disco montado; polvilhe com açúcar de confeiteiro e decore com uma fitinha de casca da laranja. Sirva imediatamente.

Rend.: 6 porções

Chocolate discs with orange cream and marinated oranges

segunda-feira, maio 19, 2008

Docinho fofinho

English version

Fluffy candy

O Ivan escreveu um post sobre coisas blogáveis e não-blogáveis, depois de ler o texto da Fezoca.

Minha vez: vou contar uma coisinha sobre a minha família, que pode ser considerada blogável por uns e não-blogável por outros; perdi um tio muito querido num acidente de carro no final de 2006. Era um tio bem próximo – padrinho do meu irmão – e por alguns dias fiquei imaginando se aquilo havia acontecido de verdade; não conseguia digerir o fato.
A namorada dele estava grávida e esta semana comemoramos o primeiro aniversário da minha priminha caçula. A festa foi na casa da minha avó e me encarreguei de preparar os docinhos. Fiz brigadeiro, beijinho, bicho-de-pé – que já fizeram sucesso lá na Holanda, pelas mãos da talentosa Linda - e esses docinhos de leite em pó. Tentei recheá-los com um pedacinho de cereja, mas na hora de enrolar a umidade da fruta interferiu na textura da massa e acabei abandonando a idéia.

Foi uma alegria imensa conhecer minha priminha e também notar a incrível semelhança dela com meu tio. Um ciclo terminou, mas outro começa – a vida se renova e isso me enche de esperança.

Fluffy candy

Docinho fofinho
daqui

200g (1 caixa) de chocolate em pó solúvel
400g de leite em pó integral
1 lata de leite condensado
½ xícara (120ml) de leite integral, em temperatura ambiente
açúcar cristal ou granulado, o suficiente para cobrir os docinhos*

Numa tigela grande, misture muito bem o chocolate em pó, o leite em pó, o leite condensado e o leite até formar uma massa homogênea – força nos braços, pois a danada é firme, mesmo.

Faça bolinhas com porções de ½ colher (sopa) de massa e passe-as pelo açúcar cristal; transfira-as para forminhas de papel.

*se quiser, banhe os docinhos em chocolate temperado – 500g serão suficientes.

Rend.: 90 docinhos

sexta-feira, maio 16, 2008

Crème caramel em xícaras

English version

Crème caramel in tea cups

Esta é uma sobremesa clássica e devo confessar que achei o nosso bom e velho pudim de leite condensado mais gostoso. O que posso fazer? Sou brasileira e amo leite condensado em quase tudo.

O que torna a sobremesa abaixo bem especial é o fato de ter sido a primeira vez que usei uma fava de baunilha – manuseá-la já foi algo especial. As pontas dos meus dedos ficaram impregnadas com aquele cheiro divino. Tão bom. O João até me perguntou se eu tinha comprado perfume novo. :)

Há várias receitas de crème caramel por aí, mas essa me ganhou por ser servida em xícaras de chá. E também por ser da Donna Hay – adaptada da revista #32.

Crème caramel em xícaras
da Donna Hay magazine

- xícara medidora de 240ml

2/3 xícara de açúcar
1/3 xícara de água

Creme:
2/3 xícara de leite integral
¾ xícara de creme de leite fresco
2 ovos
4 gemas
1/3 xícara de açúcar
1 fava de baunilha*

Pré-aqueça o forno a150ºC.

Coloque o açúcar e a água numa panelinha e leve ao fogo baixo, mexendo até o açúcar se dissolver. Aumente o fogo, deixe ferver e cozinhe por 10-12 minutos, até caramelizar e ficar bem dourado. Derrame o caramelo dentro de 4 xícaras de chá (que possam ir ao forno) levemente untadas, com capacidade para 190ml – faça movimentos circulares com as xícaras para que o caramelo cubra as suas laterais; cuidado para não se queimar. Reserve e deixe o caramelo firmar.

Faça o pudim: corte a fava de baunilha no sentido do comprimento; abra-a e, com as costas da uma faca, raspe cuidadosamente as sementes de dentro da fava. Coloque tanto as sementes quanto a fava numa panelinha. Acrescente o leite e o creme de leite fresco, misture, e leve ao fogo médio até que comece a ferver. Retire do fogo e remova a fava de baunilha da panela – não a jogue fora; deixe-a secar e coloque-a dentro de um vidro com açúcar, para obter açúcar baunilha.
Coloque os ovos, as gemas e o açúcar numa tigela e misture bem com um fuê. Adicione a misture de leite aos poucos, misturando sempre, para que os ovos não cozinhem. Despeje o líquido nas xícaras preparadas. Transfira-as para uma assadeira e encha-a com água quente até que esta cubra metade das xícaras (banho-maria).
Leve ao forno por 35-40 minutos ou até que estejam firmes (assei os meus por 50 minutos). Retire da assadeira, deixe esfriar e leve à geladeira até a hora de servir (ou por pelo menos 4 horas).

*a receita original pede 2 colheres (chá) de extrato de baunilha, que devem ser misturadas ao açúcar, ovos e gemas.

Rend.: 4 porções

quarta-feira, maio 14, 2008

Crepes com recheio de milho e noz-moscada

English version

Crepes filled with corn and nutmeg

Vocês não adoram livros e sites de culinária cheios de fotos? Não é ótimo saber o que esperar – visualmente falando – de uma receita?

Depois de ver isso aqui, sabia que acabaria preparando a receita. Sou fã de crepes e ficaram tão lindinhos servidos assim!

Apesar de ter gostado dos crepes, acho que ficariam ainda melhores com algum tipo de molho. Na minha opinião, o molho de brown butter e sálvia que usei neste espaguete funcionaria muito bem.

whb-two-year-icon

Esta é a minha contribuição para o Weekend Herb Blogging, hosted pelo Gay, do A Scientist in the Kitchen.

Crepes filled with corn and nutmeg

Crepes com recheio de milho e noz-moscada

- xícara medidora de 240ml

Crepes:
1 xícara (240ml) de leite
½ xícara (120ml) de água
2 ovos
1 ½ xícara (210g) de farinha de trigo
1 pitada de sal
manteiga ou cooking spray para untar a frigideira

Recheio:
1 cebola bem picadinha
2 colheres (sopa) de manteiga
2 xícaras de milho cozido, congelado (deixe descongelar) – usei de lata, escorrido
¼ xícara (35g) de farinha de trigo
2 xícaras (480ml) de leite
sal
pimenta do reino moída na hora
1 pitada de noz-moscada
talos de cebolinha verde para amarrar – passe-os ligeiramente por água quente para que fiquem mais maleáveis

Comece pelos crepes: no liquidificador, coloque o leite, a água, os ovos, o sal e a farinha e bata até obter uma mistura homogênea. Leve ao fogo uma frigideira antiaderente de 22cm de diâmetro, untada com manteiga, por um minuto ou até esquentar bem. Retire a frigideira do fogo, despeje ¼ xícara da massa e incline-a para os lados até cobrir todo o fundo. Volte ao fogo, deixe dourar ligeiramente e vire para dourar o outro lado. Repita com o restante da massa e reserve.

Agora, o recheio: em uma frigideira funda, frite a cebola na manteiga até dourar. Junte o milho e refogue por dois minutos. Adicione a farinha e doure-a, mexendo, por um minuto. Adicione o leite e cozinhe, mexendo sempre, por cinco minutos ou até engrossar. Tempere com o sal, a pimenta e a noz-moscada. Distribua o recheio morno no centro dos crepes, feche-os como trouxinhas e amarre com talos de cebolinha verde.

Rend.: 12 unidades

terça-feira, maio 13, 2008

Trufas de caramelo, chocolate amargo e flor de sal

English version

Caramel-dark chocolate truffles with fleur de se

Cookies, bolos, pães. Realmente amo baking. Mas também adoro fazer docinhos e trabalhar com chocolate. Houve uma Páscoa, há uns anos, em que fiz quase 50 ovos de chocolate. Alguns tinham as cascas recheadas, como o coração de chocolate que postei ano passado. Hum!!

Imprimi uma receita de trufas de tangerina, mas o resultado foi uma massa mole e, apesar de saborosa, impossível de ser moldada. Como havia cismado de fazer trufas naquele dia, procurei pela net e o Epicurious foi a salvação. Estas trufas pareciam maravilhosas o bastante para me fazer esquecer o fiasco de tangerina.

Ainda não tinha provado caramelo com sal – apesar de já tê-lo visto em alguns dos meus blogs favoritos – e é realmente algo delicioso. As trufas ficaram ótimas e o toque levemente salgadinho é uma surpresa agradável.

Tanto a massa da trufa quanto as bolinhas já enroladas devem ser levados à geladeira por um bom tempo; por isso, planeje-se com antecedência para fazer a receita.

Caramel-dark chocolate truffles with fleur de sel

Trufas de caramelo, chocolate amargo e flor de sal

- xícara medidora de 240ml

560g de chocolate amargo ou meio amargo, bem picadinho – usei um com 51% de cacau
1/3 xícara (67g) de açúcar
2 colheres (sopa) de água
2/3 xícara de creme de leite fresco
¼ colher (chá) de flor de sal
½ xícara (45g) de cacau em pó, sem adição de açúcar
flor de sal, extra

Coloque 224g do chocolate numa tigela de metal e leve ao banho-maria – não deixe que a água na panela toque o fundo da tigela; mexa até que o chocolate derreta. Retire-o do banho-maria e reserve.

Misture o açúcar e a água numa panelinha. Leve ao fogo médio, mexendo, até o açúcar se dissolver; se perceber a formação de cristais de açúcar nas laterais da panela, remova-os com um pincel úmido. Aumente o fogo e deixe caramelizar, cerca de 4 minutos (continue removendo os cristais com o pincel). Acrescente o creme de leite – o creme vai borbulhar, cuidado para não se queimar. Abaixe o fogo e vá misturando até o caramelo ficar homogêneo. Retire do fogo, despeje-o no chocolate, junte a flor de sal e misture bem. Cubra com filme PVC e leve à geladeira por no mínimo três horas.

Coloque o cacau numa vasilha. Usando 1 colher (sopa) de massa de chocolate para cada trufa, formate bolas (não devem ser perfeitas) e passe-as pelo cacau. Coloque-as numa assadeira forrada com papel manteiga e refrigere de um dia para o outro.

Forre uma assadeira de 32x22x5cm com papel alumínio. Transfira o chocolate picado restante (336g) para uma tigela de metal ou vidro e leve ao banho-maria – novamente, não permita que a água da panela entre em contato com a tigela. Mexa até derreter o chocolate e verifique a temperatura dele: deve ser de 46ºC. Retire a tigela do banho-maria e, trabalhando rapidamente, banhe as trufas no chocolate, retirando-as com o auxílio de um garfo e transferindo-as para a assadeira com papel alumínio em seguida.
Polvilhe cada trufa levemente com a flor de sal adicional enquanto o chocolate estiver úmido. Deixe endurecer, por no mínimo 1 hora. (Pode ser feito com 1 semana de antecedência. Cubra e mantenha na geladeira. Traga à temperatura ambiente na hora de servir.)*

* resolvi temperar o chocolate para que a cobertura ficasse bem firme e as trufas pudessem ficar fora da geladeira. Se quiser fazer isso, não as passe pelo cacau em pó antes de banhar. Faça as bolinhas, refrigere por no mínimo 4 horas e banhe-as diretamente no chocolate. Para aprender a temperar o chocolate corretamente, clique aqui.

Rend.: cerca de 32 – fiz metade da receita e consegui 14

Caramel-dark chocolate truffles with fleur de sel

segunda-feira, maio 12, 2008

Madeleines de pistache e água de flor de laranjeira

English version

Pistachio and orange blossom water madeleines

Lembram-se de quando lhes confessei ser uma viciada em madeleines? Bem, não sou a única. Uma amiga querida minha pode ser chamada de “madeleine monster”. Toda vez que quero preparar algo para ela, tais cookies são a minha primeira opção.

Ela estava chateada comigo e eu precisava me redimir... Uma caixa de madeleines fresquinhas seria uma boa tentativa. E a receita que encontrei no lindo blog da Lorraine pareceu perfeita para a ocasião.

Usei água de flor de laranjeira no lugar de água de rosas – os cookies ficaram deliciosos; entretanto, achei que o sabor da água ficou um pouquinho marcante. Minha amiga não concordou comigo e disse que as madeleines estavam fantásticas.

Se vocês querem agradar um amigo ou precisam se desculpar com alguém, recomendo muito esta receita. :)

Pistachio and orange blossom water madeleines

Madeleines de pistache e água de flor de laranjeira

1 ovo grande
40g de açúcar refinado
1 pitada de sal
25g de pistache, sem sal
2 colheres (sopa) de açúcar de confeiteiro, peneirado
50g de manteiga sem sal + 1 colher (sopa) para untar as formas
45g de farinha de trigo
1 colher (sopa) de água de flor de laranjeira
açúcar de confeiteiro, para polvilhar

Pré-aqueça o forno a 220ºC; derreta toda a manteiga em uma panelinha em fogo baixo e deixe esfriar. Separe 1 colher (sopa) da manteiga fria, unte as formas e polvilhe-as com farinha de trigo.
Moa o pistache com o açúcar de confeiteiro no processador até obter uma farinha fina.

Na batedeira, bata os ovos, o açúcar refinado e o sal por cerca de 5 minutos, até que formem um creme espesso e claro, com aparência de maionese. Coloque a farinha numa peneira e peneire-a sobre a mistura de ovos, misturando em seguida, delicadamente, com uma colher de pau. Acrescente a manteiga reservada, a água de flor de laranjeira e a farinha de pistache e misture bem, mas não vigorosamente.

Coloque a massa nas formas preparadas, cerca de 1 colher (chá) para assadeiras de mini madeleines ou 1 colher (sopa) para madeleines de tamanho regular. Não se preocupe em cobrir todos os entalhes da forma, pois no forno a massa vai se espalhar por eles. Asse por 7 minutos ou até que o topo delas volte ao lugar depois de ser pressionado levemente com a ponta do dedo – verifique depois de 5 minutos para evitar que queimem.
Desenforme as madeleines numa gradinha para que esfriem completamente e polvilhe-as com açúcar de confeiteiro.

Esta receita rendeu 12 madeleines de tamanho regular para a Lorraine; eu dobrei a receita e consegui 15 regulares e 12 maiores (da forma de vieiras que tenho)

Pistachio and orange blossom water madeleines

quarta-feira, maio 07, 2008

Almôndegas do Tyler e da Agdá

English version

Tyler and Agdah's meatballs

Tenho certeza de que muitos de vocês têm uma receita favorita de almôndegas – talvez até uma clássica, de família. Mas estas bolinhas fizeram um sucesso tão grande em casa que quis compartilhá-las com vocês.

A querida Agdá postou tais almôndegas ano passado e pareciam deliciosas – o tipo de comida pelo qual o João é doido. Ela adaptou esta receita, do Tyler Florence, e segui a versão dela.

Também experimentei e achei que a mistura de cebolas refogadas com salsinha e manjericão deu um sabor incrível às almôndegas – sem contar que queijo derretido é sempre bem-vindo.

E eu estava certa sobre o João – ele amou.

Tyler and Agdah's meatballs

Almôndegas do Tyler e da Agdá

azeite de oliva
1 cebola picada
4 dentes de alho picados e amassados*
2 colheres (sopa) de salsinha picada
1 punhado de manjericão picado
1 xícara (240ml) de leite
2 fatias grossas de pão sem casca – usei integral
1kg de carne moída
1 ovo grande
1 xícara de queijo parmesão ralado na hora
sal e pimenta do reino moída na hora
200g de mozarela em cubinhos

Aqueça 3 colheres (sopa) de azeite de oliva, refogue bem o alho e a cebola. Quando dourar, acrescente a salsinha e manjericão. Retire do fogo e deixe esfriar.

Coloque o pão de molho em leite suficiente para que fique bem úmido. Reserve. Em uma tigela misture a carne moída, o ovo, o queijo, e tempere com bastante sal e pimenta. Retire o excesso de leite do pão apertando levemente com as mãos. Acrescente-o à carne, juntamente com a mistura de cebolas já fria. Misture bem, mas não demais para não endurecer. Forme as almôndegas colocando um cubo de queijo no centro de cada uma.

Pré-aqueça o forno a 175ºC. Aqueça um pouco de azeite de oliva na mesma frigideira usada para as cebolas. Vá colocando as almôndegas devagar e deixe-as dourar. Vire cuidadosamente para que dourem por igual, sem quebrar. Coloque-as em assadeira untada e leve ao forno para terminar de assar, aproximadamente 15 minutos.

* em vez do alho, usei um azeite de oliva aromatizado com alho que preparei há umas semanas (peguei a idéia assistindo a um dos episódios de "Nigella Express")

Rend.: usei 1 colher (sopa) cheia de massa para cada almôndega e consegui 40; metade foi consumida no dia e a outra, congelada (ainda crua).

terça-feira, maio 06, 2008

Suspiros de canela e açúcar mascavo com creme de praliné

English version

Brown sugar and cinnamon meringues with praline cream

Tenho de admitir: às vezes, sou bastante teimosa. Tem gente que diz que isso é coisa de escorpiano; outros chamam de “persistência”. Só sei que quando cismo com algo não sossego enquanto não o fizer. :)

Procurava por uma receita com canela e encontrei isso. Foi uma coincidência enorme, já que havia exatas 4 claras na geladeira. Para a cozinha segui, animada em fazer a linda sobremesa.

Foram necessárias três tentativas, um montão de ovos e açúcar mascavo para acertar os suspirinhos. Depois de errar pela segunda vez, me dei conta de que era açúcar demais para pouca clara – o merengue nunca ficaria firme. Finalmente, fiz ¼ da receita e adicionei açúcar à minha maneira. Deu certo. Formatei os suspiros menores do que os originais – a receita pede que sejam usadas colheres de servir na hora de moldá-los; usei colheres de sopa comuns – e reduzi o tempo de forno. No dia seguinte, estavam gostosinhos e macios, meio “grudentinhos”.

Se eu faria tudo novamente por esta sobremesa? Definitivamente, sim. :)

Posto abaixo a receita adaptada, que funcionou para mim; cliquem no link mencionado anteriormente se quiserem consultar a versão original.

Brown sugar and cinnamon meringues with praline cream

Suspiros de canela e açúcar mascavo com creme de praliné
adaptados da Delicious magazine

Suspiros:
4 claras grandes, em temperatura ambiente
100g de açúcar mascavo claro, peneirado
½ colher (chá) de canela em pó
açúcar de confeiteiro, para polvilhar

Creme de praliné:
50g de amêndoas, sem a pele e em lâminas
50g de açúcar granulado
300ml de creme de leite fresco

Pré-aqueça o forno a 140ºC; forre 2 assadeiras com papel manteiga.

Coloque as claras na tigela grande da batedeira – assegure-se de que a tigela esteja limpa, seca e sem traços de gordura – e bata até obter picos firmes. Vá juntando o açúcar misturado à canela, a pequenas colheradas, e continue batendo.
Usando 2 colheres, molde os suspiros: passe o merengue de uma colher para outra, dando um formato ovalado a eles. Coloque cada porção nas assadeiras preparadas, deixando 3-4 cm de distância entre um e outro – caso use a colher grande, deve conseguir 12 suspiros.
Asse por 1 ½ horas (assei os meus por 1 hora apenas), desligue o forno e deixe os suspiros esfriarem dentro dele de um dia para o outro, ou por pelo menos 4 horas.

Agora, prepare o creme: pré-aqueça o forno a 200ºC. Espalhe as amêndoas em uma assadeira e toste-as rapidamente, 6-7 minutos, até que dourem. Retire do forno e reserve.
Coloque o açúcar granulado numa panelinha de fundo grosso e leve ao fogo médio sem mexer – apenas gire a panela – até caramelizar. Acrescente as amêndoas, vá girando a panela até cobrir todas elas com o caramelo e despeje a mistura ainda quente numa forma untada com óleo. Deixe esfriar completamente. Quebre os pedaços do praliné e coloque-os num processador de alimentos. Pulse até obter um farelo grosso – não deixe que fique fino demais.

Para servir, bata o creme de leite em chantilly, misture o praliné e faça “sanduíches” com os suspirinhos usando o recheio para uni-los.
Polvilhe ligeiramente com açúcar de confeiteiro e sirva em seguida.

Rend.: 6 porções

Brown sugar and cinnamon meringues with praline cream

segunda-feira, maio 05, 2008

Pãezinhos de cardamomo e muitos presentes

English version

Cardamom coffee rolls

Estes pãezinhos deliciosos e inacreditavelmente macios são resultado de uma receita tirada do livro que ganhei do Allen há umas semanas. Mas não foi só isso: ele é um super fofo e me mandou um montão de outras coisas além do livro!

Allen's gifts

Dentro da caixa enorme, havia cerejas secas, lavanda e 2 produtos da coleção da Martha Stewart: um prato lindo (que está com o pãozinho na foto) e a maravilhosa caixa de receitas! Estava namorando a danadinha havia tempos e ia comprá-la mais pro final do ano, quando planejávamos uma viagem ao EUA (que teremos que postergar para o ano que vem).

Allen's gifts

Amei tanto os meus presentes que comecei a gritar e a pular pela casa – mais ou menos como o Tom Cruise fez no sofá da Oprah. :)

Allen, meu amigo, muitíssimo obrigada pela sua generosidade e bondade.

Cardamom coffee rolls

Pãezinhos de cardamomo
do A Baker's Odyssey

- xícara medidora de 240ml

Esponja:
1 xícara (240ml) de leite integral
1 ½ xícaras (210g) de farinha de trigo
2 ¼ colheres (chá) de fermento biológico seco

Massa:
½ xícara (100g) de açúcar granulado
1 ovo grande, em temperatura ambiente
1 gema grande, em temperatura ambiente
4 colheres (sopa) (56g) de manteiga sem sal, bem molinha
1 colher (chá) de cardamomo em pó, preferivelmente moído na hora
½ colher (chá) de sal
1 ¼ xícaras (175g) de farinha de trigo, mais se necessário

Cobertura:
¼ xícara de amêndoas em lâminas, picadinhas – preferi não picar
2 colheres (sopa) de açúcar granulado
¼ colher (chá) de cardamomo em pó, preferivelmente moído na hora
1 gema grande, batida com 1 colher (chá) de água, para pincelar os pães


Comece preparando a esponja: esquente o leite numa panelinha em fogo médio – quando vir vapor saindo da superfície do leite e bolhinhas nas beiradas, desligue o fogo e coloque um termômetro culinário dentro do líquido; quando este atingir entre 48 e 54ºC, você vai usá-lo.
Em uma tigela média, junte a farinha e o fermento. Acrescente o leite e misture para formar uma massa espessa. Bata a colher na beirada da tigela para retirar qualquer resquício de massa e raspe-a com uma espátula de borracha/silicone. Cubra a tigela firmemente com filme PVC e deixe a esponja descansar até dobrar de volume, cerca de 1 hora.

Para fazer a massa à mão: transfira a esponja para uma tigela grande. Misture o açúcar, o ovo, a gema, a manteiga, o cardamomo e o sal. Bata vigorosamente com uma colher de pau por cerca de 5 minutos, até obter uma massa homogênea e bem elástica. Junte a farinha e bata por mais 5 minutos; a massa deve ficar ainda elástica, macia e levemente grudenta. Polvilhe a superfície de trabalho com 2 colheres (sopa) de farinha e coloque a massa sobre ela. Sove por 2-3 minutos até a massa ficar ainda um pouquinho grudenta. Lave e seque a tigela, unte-a levemente com óleo ou cooking spray e coloque a massa dentro dela, virando-a uma vez para que ambos os lados da massa fiquem untados.

Para fazer a massa na batedeira tipo stand mixer (fiz assim): transfira a esponja para a tigela da batedeira e acrescente o açúcar, o ovo, a gema, a manteiga, o cardamomo e o sal. Com o batedor em forma de pá, bata por 1 minuto em velocidade baixa. Aumente para a veloc. média e bata por 5 minutos ou até que a massa se torne pegajosa, grude no batedor e comece a se soltar das laterais da tigela. Raspe a massa das laterais da tigela e do batedor. Com uma colher de pau, misture a farinha à massa. Coloque o batedor em forma de gancho (para massas pesadas) e bata em velocidade baixa; aumente para média ou média-alta e bata por 5 minutos para obter uma massa macia, elástica e ligeiramente grudenta. Raspe o batedor e remova-o.

Polvilhe a massa com 1 colher (sopa) de farinha. Cubra a tigela firmemente com filme PVC e deixe a massa crescer até dobrar de volume, cerca de 1 ½ horas.

Polvilhe a superfície de trabalho levemente com farinha e transfira a massa para lá. Vire-a para cobrir ambos os lados de farinha. Divida a massa em 15 porções iguais, cubra-as com um pano de prato e deixe-a descansar por 10 minutos.

Unte uma forma retangular de 32x22x5cm; faça uma bola com cada porção de massa e feche a emenda firmemente. Coloque as bolinhas na assadeira preparada, com a emenda virada para baixo – 3 bolinhas horizontalmente e 5 verticalmente. Haverá um pouquinho de espaço entre uma e outra. Borrife a superfície das bolinhas com cooking spray e cubra a assadeira toda frouxamente com filme PVC. Deixe crescer por 1 hora.

Pré-aqueça o forno a 190ºC – o livro diz para assarmos os pãezinhos na terça parte inferior do forno; eu preferi assar no centro.

Faça a cobertura: misture as amêndoas, o açúcar e o cardamomo numa tigelinha. Pincele os pãezinhos já crescidos com a gema + água e polvilhe a cobertura sobre eles. Asse por 20-25 minutos, até que os pães dourem, as amêndoas tostem e, ao pressionar cada bolinha levemente com os dedos, ela ricocheteie.
Deixe esfriar na assadeira por 10 minutos; remova-os com uma espátula grande de metal, transferindo-os para uma gradinha. Sirva mornos ou em temperatura ambiente.

Bem embrulhados em filme PVC ou num saco plásticos, os pãezinhos podem ser guardados em temperatura ambiente por até 2 dias. Podem ser aquecidos no microondas, um a um, no modo “descongelar” por 30 segundos.
Se quiser congelá-los, coloque-os numa assadeira e leve ao freezer até que endureçam. Guarde-os num plástico próprio para congelamento por até 1 mês. Para consumi-los, descongele dentro da embalagem; aqueça-os no forno a 165ºC por cerca de 10 minutos.

Rend.: 15 unidades

Related Posts with Thumbnails