Sunday, August 02, 2015

Pãezinhos de azeite de oliva e uma notícia excelente

English version

Olive oil buns / Pãezinhos de azeite de oliva

Faz tempo que não posto nada novo aqui no blog, mas há uma boa razão para isso: minha busca por um novo trabalho chegou ao fim! Dias atrás comecei a trabalhar (para quem não sabe, sou assistente executiva) e foi uma semana bem cheia: conhecer pessoas novas, aprender como funciona a empresa e todos os detalhes da minha função. Estou muito, muito feliz por estar trabalhando novamente depois de tantos meses, por isso o post de hoje é de comemoração! \0/

Sei que alguns de vocês vão fugir da receita de hoje por causa das diversas etapas, mas deixem-me dizer-lhes: estes pãezinhos são facílimos e na verdade o necessário aqui é tempo e um tiquinho de preparo com antecedência: não há muito o que fazer com a massa a não ser deixá-la em temperatura ambiente, coberta com filme plástico.

Escolhi esta receita para o post de hoje justamente porque na vida, às vezes, temos de ser pacientes e esperar que o Universo haja em seu próprio ritmo – não dá para apressar certas coisas, não importa o quão ansiosos ou mesmo tristes estejamos (como eu estava semanas atrás). No caso dos pãezinhos, lhes garanto que todas aquelas horas valem a pena: eles são deliciosos e tem uma textura incrível.

Pãezinhos de azeite de oliva
um nadinha adaptados do Bread Cake Doughnut Pudding: Sweet And Savoury Recipes From Britain's Best Baker

Esponja:
65g de farinha de trigo comum
65g de água, temperatura ambiente
1g de fermento biológico seco

Massa:
200g de água morna
1 pitada de açúcar
2g de fermento biológico seco
350g de farinha de trigo comum
4g de sal
90ml de azeite de oliva- eu usei extra-virgem

Faça a esponja: em uma tigela pequena, misture todos os ingredientes. Cubra com filme plástico e deixe em temperatura ambiente por 24 horas.

Pão: coloque a água na tigela da batedeira planetária, junte o açúcar e o fermento biológico e misture com um garfo. Reserve até espumar, cerca de 5 minutos. Acrescente a esponja, a farinha e o sal e misture em velocidade média por 5 minutos ou até que a massa comece a se desprender das laterais da tigela. Continue misturando em velocidade média e vá acrescentando, aos poucos, ¼ xícara (60ml) do azeite (reserve o restante para outra etapa da receita), e então continue misturando em velocidade média até obter uma massa lisa, elástica e brilhante (a massa é bem úmida e grudenta). Forme uma bola com a massa – não precisa ser perfeita – coloque na tigela, cubra com filme plástico e deixe em temperatura ambiente por 1 hora (se estiver muito frio, deixe o forno ligado para deixar a cozinha um pouco menos gelada).

Depois de 1 hora, usando uma espátula de silicone, incorpore as 2 colheres (sopa) restante de azeite à massa, sendo 1 colher (sopa) por vez. Cubra novamente com filme plástico e deixe em temperatura ambiente por mais 1 hora.

Pincele levemente com azeite uma forma de muffins com 12 cavidades. Divida a massa em 12 partes iguais e modele cada uma delas formando uma bola, deixando o topo liso. Coloque na forma preparada e deixe crescer novamente por 1 hora – enquanto isso, preaqueça o forno a 220°C. Asse os pãezinhos por 15-20 minutos ou até que dourem. Deixe esfriar na forma sobre uma gradinha por 5 minutos e então desenforme com cuidado, transferindo os pãezinhos para a gradinha. Sirva mornos ou em temperatura ambiente.

Rend.: 12 unidades

Saturday, July 25, 2015

Bolo Madeira

English version

Madeira cake / Bolo Madeira

Toda vez que digo a alguém que meu marido não gosta de doces geralmente ouço um “não acredito!!!” bem enfático: é tanto bolo, cookie e brownie que entendo ser difícil acreditarem que ele não come nada disso – ele não come, mesmo, mas o restante da família aproveita comigo as delícias todas, sem problemas. :)

Apesar de eu adorar dividir os doces com outras pessoas, há vezes em que quero ter algo só pra mim, como uma fatia de bolo, por exemplo, para acompanhar o café ou o chá, mas por mais que eu adore doces fica difícil dar conta de uma leva inteira em pouco tempo, e foi por isso que fiquei empolgada com este bolo Madeira: a receita dizia que o bolo ficava ainda melhor no dia seguinte (na condição de embrulhá-lo em filme plástico e papel alumínio e deixá-lo de um dia para o outro em temperatura ambiente), daí pensei que bem, provavelmente o bolo ficaria ainda melhor depois de alguns dias e eu estava certa – os sabores cítricos ficaram ainda mais intensos e o perfume é inebriante (toda vez que eu abria o tapué para pegar uma fatia do danado ele estava ainda mais cheiroso).

Este bolo Madeira tem uma textura diferente do outro bolo Madeira deste blog, receita de muito tempo atrás – este é mais compacto, não é fofinho (o outro leva farinha de amêndoa, o que deixa mesmo os bolos mais macios), mas achei perfeito com um cafezinho; este bolo é mais saboroso do que o anterior e os pedacinhos de casca de laranja cristalizada dão um toque interessante.

Bolo Madeira
um nadinha adaptado do delicioso e lindo National Trust Simply Baking

170g de farinha de trigo
1 ¼ colheres (chá) de fermento em pó
1 pitada de sal
170g de açúcar cristal
raspas da casca de 1 laranja
raspas da casca de 1 limão taiti
170g de manteiga sem sal, amolecida
4 ovos médios, levemente batidos com um garfo*
1 colher (sopa) de suco de limão taiti
2 colheres (chá) de Cointreau (opcional)
½ colher (chá) de extrato de baunilha
55g de casca de laranja cristalizada, picada – salpique-a com um pouquinho da farinha usada no bolo para que não desça para o fundo do bolo

Preaqueça o forno a 180°C. Unte levemente com manteiga uma forma de bolo inglês de 20x10cm, forre-a com papel manteiga e unte o papel também.

Em uma tigela média, misture com um batedor de arame a farinha, o fermento e o sal. Reserve.
Na tigela da batedeira, misture o açúcar e as raspas de laranja e limão e esfregue com as pontas dos dedos até que o açúcar fique aromatizado. Junte a manteiga e bata com a batedeira até obter um creme claro e fofo – raspe as laterais da tigela ocasionalmente.
Junte os ovos, aos poucos, batendo até incorporar cada porção antes de adicionar mais – raspe as laterais da tigela ocasionalmente. Junte o suco de limão, o Cointreau e a baunilha. Com uma espátula de silicone, incorpore os ingredientes secos e a casca cristalizada.
Transfira a massa para a forma preparada e alise a superfície. Asse por 50-60 minutos ou até que o bolo cresça e doure (faça o teste do palito). Deixe esfriar na forma sobre uma gradinha por 30 minutos e então desenforme com cuidado, transferindo o bolo para a gradinha com o auxílio do papel. Deixe esfriar completamente, remova o papel e embrulhe o bolo em uma camada de filme plástico e outra de papel alumínio. Mantenha em temperatura ambiente de um dia para o outro – depois disso, guarde o bolo em um recipiente hermético por até 4 dias em temperatura ambiente.

* meus ovos eram enormes, por isso usei 3 em vez de 4 (cada um tinha 75g)

Rend.: 8-10 porções

Sunday, July 19, 2015

Biscoitinhos de limão siciliano e açafrão e Claire Danes

English version

Saffron lemon cookies / Biscoitinhos de limão siciliano e açafrão

Quem lê o blog há algum tempo já sabe o quanto eu adoro as premiações de cinema e TV – torço pelos meus favoritos, fico doida de raiva quando aqueles que considero sem talento ganham e geralmente vou dormir às 2 da manhã. :)

Por alguns anos vi Claire Danes levar prêmios e mais prêmios para casa por seu papel em “Homeland” e não entendia o porquê: gosto dela, acho-a talentosa e bastante versátil – e quem não ama Angela Chase, gente? –, mas aqueles foram os anos em que ela competiu com Glenn e Mireille, e as duas certamente mereciam ganhar – torci por elas por adorar “Damages” e “The Killing”.

Agora que comecei a ver “Homeland” – e fiquei completamente viciada – entendo: Claire está realmente incrível no seriado! Se antes eu não entendi a razão para tantos prêmios, hoje digo manda mais que tá pouco! :)

Não ligo quando meus favoritos não ganham desde que quem leva o prêmio realmente o mereça, e agora vejo que era isso que acontecia com Claire Danes; em setembro meu coração vai se dividir em vários pedacinhos, pois adoraria vê-la vencedora do Emmy, mas também torço por Viola Davis, Elisabeth Moss e Robin Wright – ainda não vi a terceira temporada de “House of Cards”, mas não tenho dúvida de que Robin esteja magnífica.

Ah, quase me esqueço dos biscoitos: eles parecem simples, mas tem um ingrediente pra lá de especial: açafrão (que era o nome do cachorro de uma personagem de “Damages”). :) É um ingrediente caro e por isso o uso bem raramente, mas fiquei doida para prová-lo em forma de biscoito, combinado com limão siciliano e amêndoa – os biscoitinhos são uma delícia! A farinha de amêndoa dá uma textura muito gostosa a eles e é por isso que recomendo a receita, mesmo para quem não quer gastar com o açafrão – tenho certeza de que os biscoitinhos ficariam ótimos com cardamomo, ou até mesmo noz-moscada, combinados com o limão e a amêndoa.

Biscoitinhos de limão siciliano e açafrão
um nadinha adaptados do lindo e delicioso Annie Bell's Baking Bible: Over 200 triple-tested recipes that you'll want to make again and again

- xícara medidora de 240ml

1 xícara (100g) de farinha de amêndoa
1 xícara (140g) de farinha de trigo
1 colher (chá) de fermento em pó
¼ colher (chá) de sal
½ xícara (113g) de manteiga sem sal, amolecida
1 xícara (200g) de açúcar cristal
1 ovo
raspas da casca de 2 limões sicilianos
½ colher (chá) de extrato de baunilha
20 filamentos de açafrão, moídos em um pilão e misturados a 1 ½ colheres (chá) de água fervente (deixe esfriar antes de usar na receita)

Em uma tigela média, misture com um batedor de arame a farinha de amêndoa, a de trigo, o fermento e o sal. Reserve.
Na batedeira, bata a manteiga e o açúcar até obter um creme claro. Junte o ovo, as raspas de limão, a baunilha e a infusão de açafrão e bata para incorporar. Em velocidade baixa, junte os ingredientes secos e misture apenas até que uma massa se forme. Cubra a tigela com filme plástico e leve à geladeira por 4 horas ou de um dia para o outro.

Preaqueça o forno a 180°C. Forre duas assadeiras grandes e rasas com papel manteiga.
Faça bolinhas com 2 colheres (chá) de massa por biscoito e coloque-as nas assadeiras preparadas deixando 5cm de distância entre uma e outra. Asse por 10-12 minutos ou até que dourem nas extremidades. Deixe esfriar nas assadeiras sobre uma gradinha por 5 minutos e então com cuidado deslize o papel com os biscoitos para a gradinha e deixe esfriar completamente.

Rend.: cerca de 45 unidades

Wednesday, July 15, 2015

Torta de polenta, tomate e abobrinha

English version

Stripy courgette, tomato and polenta tart / Torta de polenta, tomate e abobrinha

Livros de receita recém-adquiridos podem ser uma ótima surpresa, uma enorme decepção ou ficar entre uma coisa e outra – mesmo usando o “Search Inside” da Amazon já tive a minha parcela de arrependimento em algumas compras.

A minha última compra, entretanto, foi uma vitória: o livro de Annie Rigg sobre frutas e o "Take One Veg", de Georgina Fuggle – ambos são lindíssimos e fiquei com vontade de fazer todas as receitas , até mesmo porque não há nada super complicado, só coisas gostosas mesmo.

Fiz uma das receitas da Annie Rigg e ficou uma maravilha, mas mais sobre isso outro dia – a ideia de Georgina de usar polenta como base da torta de legumes foi um sucesso tão grande em casa que tinha de dividir com vocês: até meu marido comeu a torta feliz, e isso é definitivamente algo a ser considerado. :)

A torta foi facílima de fazer e eu a servi com uma saladinha verde para uma refeição saborosa e simples e que pretendo repetir com diferentes legumes e folhas para provar outras variações.

Torta de polenta, tomate e abobrinha
um nadinha adaptada do absolutamente delicioso Take One Veg: Over 100 Tempting Veggie Recipes for Simple Suppers, Packed Lunches and Weekend Cooking

Base:
500ml de caldo de legumes
140g de sêmola de milho para preparo de polenta – eu usei esta aqui (comprei no Pão de Açúcar)
1 colher (sopa) de manteiga sem sal
50g de queijo parmesão ralado fininho
1 ovo, levemente batido com um garfo
sal e pimenta do reino moída na hora

Recheio:
2 colheres (sopa) de crème fraîche – usei creme azedo (sour cream) caseiro
1 abobrinha pequena, em fatias finas
2 tomates em fatias finas
1 colher (sopa) de folhas de tomilho fresco
50g de queijo parmesão ralado fininho

Comece preparando a polenta: coloque o caldo de legumes em uma panela média e leve ao fogo até que comece a ferver. Em fogo baixo, vá acrescentando a sêmola de milho e mexendo com uma colher de pau, desmanchando quaisquer carocinhos que se formem. Cozinhe por 6 minutos, até a polenta ficar bem espessa.
Retire do fogo, adicione a manteiga e o parmesão e misture até que despareçam. Deixe esfriar por 5 minutos e incorpore o ovo. Tempere com sal e pimenta e deixe esfriar um pouquinho – enquanto isso, preaqueça o forno a 200°C

Unte uma forma de torta quadrada de 21cm com azeite de oliva (eu usei manteiga). Derrame a polenta na forma e com as costas de uma colher ou com as pontas dos dedos untadas com azeite vá arrumando a polenta por todos os cantinhos e laterais da forma, para obter uma base. Espalhe sobre a base o crème fraîche e cobra com metade do parmesão. Sobre o queijo alterne fatias de abobrinha e tomate. Salpique com o tomilho e o restante do queijo.

Asse no centro do forno por 45 minutos, reduza o forno para 180°C e asse por mais 15 minutos. Retire do forno e deixe esfriar por 5-10 minutos para que a torta não desmanche na hora de cortar. Sirva em fatias.

Rend.: 4 porções – fiz a receita acima usando uma forma de 30x10cm – sobrou um tiquinho de polenta que eu moldei como uma panquequinha, grelhei na frigideira com um fio de azeite dos dois lados até dourar e cobri com queijo e orégano para beliscar (há uma foto no Instagram).

A receita diz render 4 porções e aqui ela foi devorada por 2 pessoas (servi com salada verde). :)

Sunday, July 12, 2015

Blondies de caramelo

English version

Butterscotch blondies / Blondies de caramelo

A primeira vez que ouvi falar de butterscotch foi depois de começar a escrever o blog – fiz caramelo a vida toda para pudim de leite condensado, mas sempre aquele simples, de açúcar e água: o caramelo feito com açúcar, manteiga e creme de leite fresco foi uma revelação.

Depois disso, vi diversas receitas com butterscotch no nome, mas isso queria dizer, na maioria das vezes, que eram necessárias butterscotch chips, as gotinhas impossíveis de se encontrar por aqui. Por isso fiquei bem interessada nestas blondies, pois as tais gotinhas não seriam usadas: o caramelo era parte da massa e imaginei a delícia que isso seria.

Outra coisa que ter um blog de comida me ensinou foi a confiar no meu instinto: a receita parecia boa, sim, mas as quantidades gigantes de açúcar e farinha me pareciam um exagero – eu acabaria entrando em coma com tanto doce ou com um tijolão nas mãos (ou ambos). Fiz as blondies do meu jeito e elas ficaram doces, mas nem tanto, e macias, quase cremosas, do jeitinho que eu as queria, e com um sabor marcante de caramelo – deliciosas.

Blondies de caramelo
um tiquinho adaptadas do lindo Home Baked Comfort (Williams-Sonoma) (revised): Featuring Mouthwatering Recipes and Tales of the Sweet Life with Favorites from Bakers Across the Country

- xícara medidora de 240ml

½ xícara (113g) de manteiga sem sal
300g de açúcar mascavo claro
1 xícara (240ml) de creme de leite fresco
2 colheres (chá) de extrato de baunilha
2 colheres (sopa) de rum escuro
½ colher (chá) de sal
250g de farinha de trigo
¾ colher (chá) de fermento em pó
2 ovos grandes

Em uma panela média, derreta a manteiga em fogo médio. Com uma espátula de silicone, incorpore o açúcar e cozinhe até que a mistura borbulhe feito lava, cerca de 4 minutos. Abaixe o fogo para médio-baixo e junte o creme de leite, com cuidado pois a mistura pode borbulhar. Misture com um batedor de arame e deixe ferver até que fique espesso, cerca de 10 minutos, mexendo ocasionalmente. Junte a baunilha, o rum e o sal, misture e retire do fogo. Deixe chegar à temperatura ambiente.

Preaqueça o forno a 180°C – você vai assar as blondies no centro do forno. Unte levemente com manteiga uma forma quadrada de 20cm, forre-a com papel alumínio deixando sobras em dois lados opostos e unte o papel também.
Em uma tigela grande, misture com um batedor de arame a farinha e o fermento. Junte o caramelo, misture, e então incorpore os ovos, um a um, batendo bem a cada adição. Espalhe a massa na forma preparada e alise a superfície. Asse por 20-25 minutos ou até que um palito inserido no centro saia quase limpo. Deixe esfriar completamente na forma sobre uma gradinha. Corte em quadrados para servir.

Rend.: 16 unidades

Related Posts with Thumbnails